Home > Notícias

Philips lança produtos de TV digital e treina varejo para esclarecer consumidor

Empresa lança televisores, receptor e antenas

Por Luiza Dalmazo, repórter do Computerworld

22/11/2007 às 16h35

Foto:

Uma remessa de televisores com receptores embutidos para receber o sinal de TV Digital e de set top foi importada pela Philips de Cingapura e da China para atender ao consumidor na data da estréia da televisão digital.

Leia mais:

A empresa, que pretende iniciar a produção em Manaus no primeiro semestre de 2008, admite que ainda existem muitas questões não esclarecidas sobre o tema e, por isso, criou inclusive um guia sobre o tema.

Quem comprar um receptor de sinal, ganha um kit com uma antena UHF (essencial para a recepção do sinal), um cabo extra, um pen drive de 1GB e até um tecido especial para limpar os equipamentos.

De acordo com o diretor de tecnologia da empresa, Walter Duran, a idéia é simplificar a adoção de quem for pioneiro. Por isso também lançamos apenas um decodificador, porque queremos proporcionar a melhor experiência para o telespectador, sem gerar frustrações e sem que ele tenha de trocar de caixinha quando adquirir um novo televisor.

“Cada vez mais a tarefa de comprar um set top box vai se assemelhar a compra de um laptop. Um tem o processador mais rápido e menos memória, um tem isso melhor e outra característica pior. Para facilitar, lançamos só o que achamos melhor”, define.

Segundo ele, a aquisição ainda vai se complicar porque hoje o Ginga (software de interatividade) não está incluso no aparelho. “Quando tiver, vai ter ainda mais diferenças entre uma máquina e outra”, explica.

O conversor da empresa será vendido por 1099 reais e também faz parte do pacote de equipamentos da empresa dois televisores com o decodificador embutido, de 42 e 52 polegadas (7999 reais e 12999 reais, respectivamente), uma antena interna (para ser coloca dentro das casas) por 39,90 reais e uma externa de 109 reais. “No primeiro trimestre de 2008, provavelmente, também lançaremos um receptor com tecnologia one-seg e saída USB para equipamentos móveis por 370 reais”, revela.

A Philips garante que o preço ainda vai cair, principalmente quando a produção começar a ser feita em Manaus, pois os 20% de taxa de importação que se soma ao valor do produto sumirão. “Não podemos dizer que é essa mesma taxa que vai cair, por causa do custo de fabricação, mão-de-obra, etc, mas certamente vai cair, até mesmo porque aumentará a escala”, afirma. Somado a isso, Duran destaca que também deverá aumentar o número de fornecedores de chips. “Hoje só tem dois, a Broadcom e a ST Micro”, enumera.

Também faz parte da estratégia da Philips um forte trabalho com os revendedores. “Passei horas com vendedores da Fast Shop, da Ponto Frio e FNAC, porque a nossa meta é esclarecer ao máximo aos consumidores, para não gerar frustração e fazer com que cada vez mais pessoas possam aderir”, diz.

De acordo com o diretor de tecnologia, muitas experiências de lançamento de TV Digital no mundo foram frustrantes e todo o esforço da empresa é para que isso não aconteça no Brasil.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail