Home > Notícias

Grupo francês propõe regras para desenvolvedores de games online

Internet Rights Forum recomenda classificação cuidadosa para games online

Por IDG News Service/França

27/11/2007 às 16h27

Foto:

O grupo francês Internet Rights Forum propôs, nesta terça-feira (27/11), regras para editores de games e membros do legislativo para o desenvolvimento de jogos online.

Leia mais:

Entre as recomendações, as que se relacionam a publicidade online ou proteção de menores, são aplicáveis para toda a Europa, informou a porta-voz do fórum, Laurent Baup. Algumas regras se dirigem, porém, especialmente às leis da França, que restringem diálogos de ódio ou definem direitos de propriedade intelectual.

O grupo também quer a inclusão de um timer na tela para conscientizar os gamers de quanto tempo eles passam online, além de mudar a classificação de conteúdo aplicada em games na web.

Os MMOGs (Massively multiplayer online games) para PCs e consoles permitem que os participantes conversem usando VoIP ou por mensagens instantâneas. Estes recursos de interatividade tornam o game em um espaço público onde os fabricantes de jogos não controlam mais o que acontece, alertou o fórum.

Outro desafio dos fabricantes é decidir quando as advertências são apropriadas para jogadores mais novos. Enquanto o controle de games offline é feito pelas empresas, quando na rede, as crianças podem ter acesso a cenas não apropriadas.

O sistema Pan European Game Info (PEGI), da Interactive Software Federation of Europe, classifica os games offline por idade e também opera online - o PEGI Online. A ferramenta, contudo, não considera o conteúdo que os usuários podem incluir no game.

O fórum quer que o sistema PEGI Online seja fortalecido, e propõe que nenhum game que permite o envio de mensagens de texto seja classificado abaixo dos 12 anos - a menos que um adulto modere as mensagens antes do envio.

Além disso, o grupo quer garantir a classificação por idade também dos anúncios online, além de incluir avisos caso o game apresente publicidade.

Além disso, as informações sobre a classificação devem ser oferecidas eletronicamente para o controle dos pais, para que o software restrinja acesso de jovens gamers a games inapropriados.

O Internet Rights Forum ainda planeja lançar, no ano que vem, um site voltado a professores e pais, explicando em termos simples sobre games online e quais riscos eles representam.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail