Home > Notícias

TV Digital em alta definição revela detalhes e defeitos das produções

Emissoras investem em maquiagens, cenários e equipamentos especiais para evitar “choque de realidade” nos programas gravados em HD

Por Daniela Moreira, repórter do IDG Now!

27/11/2007 às 11h55

Foto:

Se sua mãe é daquelas que suspiram pelos galãs da novela das oito, prepare o coração da coroa. Com a chegada da alta definição às produções brasileiras, um realismo inédito vai invadir a sala do telespectador e as noveleiras de plantão verão Tarcísio Meira e Tony Ramos com um nível de detalhe nunca experimentado antes - passando a notar inclusive as imperdoáveis marcas do tempo, como ruguinhas e pés de galinha.

Leia mais:

As produções em alta definição, ou HD (High Definition), revelam na tela pormenores que antes ficavam ocultos, tornando a pele dos atores, as cores das roupas e os detalhes do cenário mais evidentes. “É como se você estive acostumado a se olhar em um espelho um pouco embaçado, e depois se visse em um espelho de cristal”, compara José Carlos Serres, diretor de conteúdo da produtora Streamworks.

Alguns conteúdos em alta definição - como filmes, novelas e eventos esportivos - passarão a ser transmitidos a partir de 2 de dezembro, quando estréia a TV digital aberta no Brasil. De início, eles serão privilégio de poucos. Em primeiro lugar, porque para assistir transmissões em alta definição é necessário ter um aparelho de TV full HD, com 1080 linhas de resolução, que no Brasil custa por volta de 6 mil reais.

Se a TV não vier com um receptor embutido - os primeiros modelos deste tipo estão começando a chegar ao mercado -, será preciso ainda adquirir um set-top box (conversor) com suporte a HD, que não sairá por menos de 700 reais.

Mas o público restrito não é impeditivo para as emissoras de TV começarem a ter um cuidado especial com as produções em alta definição. “Já estamos fazendo testes com novas maquiagens, filtros de câmera, iluminação e enquadramentos”, revela, Silvio Alimari, superintendente da Rede Gazeta.

A emissora já está fazendo testes de roupa e maquiagem com apresentadoras como Michelle Giannella, da Gazeta Esportiva. “A roupa não pode ter cores muito vibrantes e a maquiagem tem de ser bem suave, não pode ser exagerada”, conta a apresentadora.

++++

O maquiador Guilherme Pereira, que está trabalhando nos retoques dos atores da novela da Rede Bandeirantes “Dance, Dance, Dance”, gravada em alta definição, endossa a dica da apresentadora. “É preciso ser muito cuidadoso. Os produtos são especiais para HD, importados da Alemanha”, revela o especialista, que trouxe para a produção voltada à telinha a experiência adquirida no cinema.

O enquadramento também é outra questão fundamental. O formato padrão na TV digital é 16:9 - parecido com a tela de cinema -, enquanto a TV convencional utiliza o padrão 4:3. “Vai ter muito mais cenário para os dois lados, portanto os custos vão aumentar”, observa Serres. Os cenários também devem ser melhor acabados, pois as imperfeições ficam gritantes com a alta definição, aponta o especialista.

“Será necessário investir em equipamentos e capacitação para garantir um bom resultado final”, concorda José Marcelo Amaral, diretor de tecnologia da Rede Record. As emissoras não revelam o tamanho deste investimento, mas o diretor da Streamworks estima que os custos possam quadruplicar. “A transmissão de um jogo de futebol, por exemplo, custa de 40 mil reais a 50 mil reais no formato convencional. Em full HD, esse valor pode chegar a 200 mil reais.”

Mas não são só as emissoras que têm motivos para se preocupar com a chegada da alta definição. Atores e apresentadores também podem se surpreender com o nível de realismo das imagens gravadas e transmitidas em HD.

Nos Estados Unidos, atrizes de filmes adultos estão até apelando para a cirurgia plástica para esconder os defeitos revelados pela alta definição, como mostra uma reportagem do New York Times. “Não estou 100% certa de que alguém queira assistir filmes pornô em HD”, disse a atriz, escritora e diretora de filmes adultos, Stormy Daniels, ao jornal.

Há quem acredite que a alta definição vai deixar poucos espaços para rugas na telinha, como o jornalista esportivo Chico Lang. “Ninguém com mais de 40 anos vai conseguir emprego na TV”, sentencia o apresentador. “Essa já é uma tendência, que só deve se agravar com a alta definição”, ele acrescenta.

++++

Já Pereira, o maquiador das estrelas da Band, defende que não há ruga ou imperfeição que não possa ser resolvida com uma boa maquiagem. “Quem faz cinema, sabe que dá para contornar”, diz ele. Para o especialista, as atrizes só terão de caprichar nos cuidados com a pele fora do set de gravação.

Ele ressalta ainda que também há espaço para os “defeitos” nas produções em alta definição. “Quem tem ruga, tem que ter ruga. Afinal, ainda temos que ter mães e avós nas novelas”, lembra o maquiador.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail