Home > Dicas

Como escolher e comprar um servidor adequado para sua empresa

Seja ele o primeiro servidor do seu negócio ou um modelo de substituição, saiba o que fazer para não cometer erros e desperdiçar dinheiro

Por Becky Waring, da PC WORLD (EUA)

03/12/2007 às 15h21

comprar_servidor_150.jpg
Foto:

comprar_servidor_150A maioria das pequenas empresas com dez ou mais funcionários se ainda não tem, vai precisar comprar um servidor em pouco tempo ou um adicional para suprir suas necessidades. Servidores costumam ser depósitos centrais de arquivos, onde os usuários facilmente compartilham documentos. Eles também funcionam como servidores de e-mail e de impressão, e sistemas de backup.

Também é comum ver esses equipamentos sendo utilizados para hospedar aplicações importantes como servidor de banco de dados, agendas corporativas, softwares para gerenciamento de relação com os clientes (CRM) e até como servidor web da empresa ou intranet. Para estúdios ou departamentos de criação, ele deve suportar grandes bibliotecas de imagem, vídeo e música.

A escolha do equipamento mais adequado para esta finalidade deve refletir o número e o tipo de aplicações que se quer rodar, bem como a quantidade de usuários que terá. Várias aplicações básicas – como serviço de impressão, compartilhamento de documentos do Word ou do Excel e programas de calendário – exigem tão pouca demanda que apenas um servidor de baixo custo está apto para trabalhar para uma empresa toda, sem problemas.

Outras tarefas, como hospedagem de grandes bancos de dados ou bibliotecas de imagem, pedem maior processamento e unidades de disco rígido rápidas e infra-estrutura de rede robusta.

Servidores são, basicamente, PCs especializados que têm velocidades e capacidades de processamento muito semelhante a de desktops. Apesar disso, são uma espécie diferente, programada para oferecer mais segurança (para proteger as informações valiosas da empresa) e não falharem. Servidores também oferecem ferramentas de gerenciamento à distância, permitindo que seu administrador possa se conectar ao sistema a distancia para diagnosticar problemas e realizar manutenção – adicionar usuários ou alterar senhas, por exemplo.

Após o dimensionamento, vem a seleção de um sistema operacional, como Windows, Linux ou Mac, e escolher o hardware. Quem estiver fazendo uma atualização de servidores já existentes provavelmente vai preferir continuar com o mesmo tipo de sistema, o que facilita a migração.

Servidores novos, por sua vez, permitem uma combinação de software e hardware mais adequada às suas necessidades e ao seu orçamento. Uma coisa é importante frisar: não é por que se tem PCs rodando Windows que você estará preso a este sistema operacional. Tanto servidores Linux quanto Mac aceitam estações clientes rodando Windows e, inclusive, tendem a ser mais baratos. ++++
comprar_servidor_150
Escolha do Sistema Operacional
É possível rodar um servidor básico usando acessórios do Windows XP ou do Vista, mais um desktop adicional para administração da rede. Essa é uma solução para casos que não exigem segurança rígida ou desempenho de alto nível.

É a solução mais barata para pequenas empresas porque não tem custo adicional por usuário e é fácil de gerenciar. Transformar um PC velho em um servidor de trabalho para imagens, em um departamento gráfico, por exemplo, também pode ser feito. De maneira parecida, uma máquina Mac OS X simples pode funcionar como um servidor de arquivos ou de impressão para pequenas redes híbridas de PCs e Macs. O Mac OS X funciona melhor como suporte de plataforma híbrida do que o Windows. Mas se tiver que rodar aplicativos de PC no servidor, como o banco de dados Microsoft Access, terá que permanecer com o Windows.

Leia também:

Queda nos preços leva PMEs abandorem improviso e investir em servidores

Se seu negócio tem um número maior de funcionários, você deveria utilizar um sistema operacional de servidor como o Windows Small Business Server 2003 R2, que tem duas edições – o Standard (599 dólares) e o Premium (1.299 dólares). Ambas as versões vêm com compartilhamento de arquivos, servidor de impressão, aplicativos, firewall, Microsoft Exchange Server para e-mail e serviços Windows SharePoint para criação de uma rede de compartilhamento de informações na empresa.

A versão Premium vem acompanhada do MS SQL Server 2005 Workgroup Edition para gerenciamento de banco de dados; do MS Office FrontPage 2003 para desenvolvimento de WEB e do MS Internet and Security Acceleration Server 2004, para segurança, monitoramento e gerenciamento do acesso à Internet.

As duas edições são capazes de atender até 75 estações de trabalho/usuários. Cinco licenças de usuários vêm com o software do servidor e cada licença adicional custa aproximadamente 100 dólares. Quando você compra de um revendedor, as licenças costumam ser mais baratas.

Se precisar de mais serviços, o preço pode ser ainda mais baixo do que o do Windows Server 2003 R2, já que o Exchange Server e do SQL Server são precificados separadamente, mas oferecem ferramentas de gerenciamento avançadas e opcionais como clusterização, balanceamento de carga entre múltiplos servidores e administração de identidade. Se você espera que sua empresa cresça, a Microsoft fornece pacotes de transição para migrar do Small Business Server para o Windows Server.++++
comprar_servidor_150
O Small Business Server exige menos do sistema, o que permite que você economize no hardware. Ele pode rodar em sistemas com apenas 512 MB de memória RAM (mas o recomendado é 1 GB), considerando que o Windows Server pode rodar até oito processadores.

Todas as versões dos servidores da Microsoft brevemente serão atualizadas e terão suporte integrado para o Vista e diversas novas ferramentas, como tecnologia para virtualização e SMB 2.0 (para mais segurança e  mais velocidade no compartilhamento de arquivos). O lançamento do Windows Server 2008 – que tem codinome Longhorn Server e já foi postergado algumas vezes - está previsto para fevereiro de 2008.

Se não precisa dos serviços específicos disponibilizados pela família Windows Server, como o Exchange ou o suporte de banco de dados SQL, uma sugestão é comprar um servidor com Linux (ou o Apple XServe, se sua rede é híbrida). Diversos vendedores de equipamentos, incluindo IBM, HP e Dell oferecem esta plataforma operacional como alternativa OEM para o Windows Server.

Leia também:

Hospede internamente seu correio eletrônico

Alguns servidores Linux são gratuitos e open-source, mas recomendamos comprar um produto que ofereça suporte para pequenas empresas, como o ClarkConnect Enterprise Edition; Open Workgroup Suite Small Business Edition, da Novell; Oracle Enterprise Linux; Red Hat Entreprise Linux; ou o Xandros Server.

Esses produtos costumam ter preços irrisórios – o ClarkConnect Enterprise, por exemplo, custa 85 dólares por ano com número ilimitado de usuários – e você paga praticamente só pelo nível de suporte que deseja (de 250 a 750 dólares por ano no caso do ClarkConnect; ou de 799 a 1.998 dólares para o Xabdros). Todos eles são desenhados para suportar redes de clientes Windows e incluem serviços de e-mail, calendário, backup, recuperação e compartilhamento de arquivos de impressão.

O empecilho de usar servidores Linux em um ambiente de Windows é que não é fácil rodar aplicativos do Windows nesse ambiente. Mas o usuário tem a opção de usar softwares equivalentes em Linux como o SOL Community Server (em vez do MS SQL Server) para acesso a banco de dados; o Scalix (no lugar do Exchange) para serviço de e-mail; e o Samba (em vez de SMB) para compartilhamento de arquivo.

Por outro lado, a compensação é um custo bem menor de aquisição. O MAC OS X Server da Apple com hardware XServer é também baseado em UNIX e oferece licenças ilimitadas por um preço fechado.

Não se esqueça de levar em consideração o que você dispõe de recursos humanos em TI antes de escolher o sistema operacional. Administradores de sistema menos experientes podem senti-se mais confortáveis com o ambiente Windows, enquanto usuários experientes podem achar o Linux mais fácil de administrar.

Antes de colocar um novo sistema em uso, aproveite o treinamento para administração que os vendedores geralmente oferecem e faça um orçamento realista de quanto suporte de tecnologia vai precisar. Para servidores de pequenas empresas, o software e o suporte consistem nas maiores despesas. O hardware costuma ser uma pequena parte do custo total de aquisição.++++
comprar_servidor_150
A questão do hardware
Definidos as plataformas de aplicativos e sistema operacional que se deseja utilizar, o passo seguinte consiste na procurar pelo hardware. Grande parte dos compradores escolhem uma combinação de hardware e sistema operacional dos grandes vendedores do mercado, como Dell, HP e IBM, ou um pacote montado por algum consultor de TI ou revendedor.

Recomendamos que você não dispense a expertise de um (bom) revendedor, para traduzir as necessidades do seu servidor para especificações de um hardware. Esses profissionais podem dimensionar o equipamento para suas necessidades atuais e garantir que o sistema possa evoluir conforme seu negócio cresça.

Dentre as coisas que são extremamente importantes estão número e tipo de processadores (32 os 64 bits, Intel ou AMD), quantidade de memória RAM, número de baias internas para discos rídigos, design do servidor (torre ou rack), estão entre as principais.

Leia também:

Storage acessível às pequenas empresas

Os processadores Xeon (Intel) e o Opteron (AMD) são o padrão para servidores e a maioria dos servidores vêm com no mínimo dois processadores (dual ou qual core cada um deles), o que ajuda a gerenciar múltiplas tarefas. Para servidores de armazenamento, você deve optar por opções como suporte de hardware RAID, bem como expansão externa.

Um servidor mais simples, usado como servidor de arquivos e de impressão para até 25 usuários, é obtido utilizando um chip barato – um dual core Xeon, com 1 a 2 GB de memória. Se a finalidade deste equipamento é manipular e guardar arquivos importantes, recomendamos o uso de uma proteção contra falha no disco.

Já quem busca um servidor de e-mail e de colaboração para até 75 usuários, rodando Windows Small Business Server 2003 com Exchange e SharePoint, deve escolher um sistema que tenha dois processadores dual core Xeon com 4 GB de RAM, se possível.

No outro extremo, ou seja, quem precisa de um servidor para manipular um banco de dados CRM com 250 clientes, terá de escolher um sistema que tenha de dois ou quatro processadores dual core Xeons, 16 GB de memória e rodando a versão completa do Windows Server 2003. Por fim, dividir a carga de trabalho em múltiplos servidores – uma técnica chamada clusterização – é mais eficiente. Softwares de balanceamento de carga ajudam nessa tarefa.

Se for usar múltiplos servidores, o modelo de montagem em rack vai facilitar as operações de clusterização. No entanto, modelos em torre geralmente fornecem mais baias de disco. Veja o que é melhor tendo em vista suas necessidades atuais e futuras.

Enfim, não deixe de prestar atenção nas políticas de garantia e de suporte para hardware e para o sistema operacional do servidor. Para pequenas empresas, que devem ter um ou dois servidores para fazer todas as tarefas, não contar com suporte em casos de falha e acidentes pode ser desastroso. Outra dica para evitar aborrecimentos é investir em alimentação energética que não corra o risco de ser interrompida.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail