Home > Notícias

Telefônica lança superbanda larga em São Paulo até fevereiro de 2008

Companhia também planeja ampliação da cobertura do serviço via fibra óptica

Por Taís Fuoco, do COMPUTERWORLD

03/12/2007 às 17h59

Foto:

A Telefônica se prepara para lançar serviços de superbanda larga na capital paulista até o mês de fevereiro de 2008. O serviço, com base em fibras ópticas, faz parte do pacote de 15 bilhões de reais que o grupo Telefônica planeja investir no Brasil até 2010.

Leia mais:

Os recursos também envolvem melhorias no Speedy - nome do serviço comercial de banda larga da operadora -, a nova plataforma de IPTV e o desenvolvimento de novos serviços.

Segundo Carlos Morales Paulin, vice-presidente do segmento residencial da Telefônica Brasil, a companhia já superou, na semana passada, a meta de assinantes de banda larga que tinha para todo o ano 2007. A meta era de 1,8 milhão de usuários, mas no dia 27 de novembro a companhia atingiu 2 milhões de assinantes.

No caso da oferta de fibras ópticas, hoje em testes no bairro dos Jardins da capital paulista, "para nós é o futuro", disse ele, após participação no Broadband World Forum Americas.

A companhia pretende lançar o serviço comercialmente em "menos de dois meses", segundo o executivo. Em um primeiro momento, o acesso terá velocidade de 30 Mbps, "mas vamos chegar a 100 Mbps", disse ele, que chama o acesso de superbanda larga.

Segundo ele, depois do lançamento comercial, a companhia começa a expandir a rede para levar a oferta a outras regiões, sempre focada em uma população de alto poder aquisitivo. "Não será um serviço barato", afirmou, acrescentando, no entanto, que os preços ainda não estão definidos.

No início deste ano, o presidente do grupo espanhol, Cesar Alierta, já havia anunciado investimento de 15 bilhões de reais no Brasil, em iniciativas que envolviam telefonia fixa, móvel, internet e call center.

Segundo Morales, mesmo antes do IPTV, a companhia acredita que a superbanda larga terá um público, interessado nos serviços diferenciados que ela pretende oferecer. "O que as cerca de 25 residências que hoje participam dos testes informam mais ter gostado é do serviço", disse ele.

Segundo o executivo, esses assinantes terão um call center próprio, diferenciado, além de vantagens na contratação de mais de dois serviços.

++++

Marca Ajato deixa de existir
A companhia, que obteve autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para assumir o controle da TVA, prepara a integração dos serviços das duas companhias.

Segundo Morales, no caso da banda larga já está decidido que a marca Ajato (da TVA) deixará de existir e a empresa vai usar apenas o nome Speedy para serviços de banda larga "em qualquer tecnologia".

No caso dos serviços de TV, no entanto, essa decisão ainda não está tomada porque a Telefônica considera que "TVA é uma marca forte" no setor de TV paga.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail