Home > Notícias

Grupo para Linux em gadgets móveis divulga sua primeira especificação

Ofuscado pelo Android, do Google, Linux Phone Standards Forum divulga primeira especificação de sistema aberto para celulares

Por IDG News Service/EUA

11/12/2007 às 11h07

Foto:

Enquanto a plataforma de código aberto Android do Google vem roubando as atenções, outro grupo que apóia o Linux nos gadgets móveis tambem vai dando seus passos sem tanto furor.

Leia mais:

O Linux Phone Standards Forum (LiPS), constituído por empresas como Orange, France Telecom, Montavista e Access, completou a primeira especificação para Linux móvel, segundo anúncio feito nesta segunda-feira (10/12).

O grupo divulgou metade das especificações em junho e acrescentou componentes incluindo APIs para telefonia, mensagens, calendário, mensageiros e funções de presença, assim como novos componentes de interface.

A especificação cobre todos os principais componentes para construir um celular ou smartphone, mas não quer ser uma especificação para todas as linhas de aparelhos, afirma Bill Weinberg, diretor do LiPS. A idéia é permitir que desenvolvedores criem aplicações que funcionarão em todos os aparelhos que usem esta especificação.

A API de telefonia é parte particularmente importante já que permite a criação de aplicações sobre a funcionalidade de voz, afirmou, algo que não existirá em outros plataformas para celulares, como o iPhone, da Apple.

O LiPS espera ver implementações múltiplas do padrão eme telefones comerciais, possivelmente em pouco tempo, disse. Nos próximos seis meses, o grupo deverá divulgar algumas revisões para especificações baseadas nas experiências já testadas no mundo real. Além disto, o LiPS deve divulgar tecnologias adicionais à especificação com o tempo.

O mercado celebrou a criação do LiPS em 2005 com certo furor, mas nada perto da animação com a plataforma Android, do Google. O LiPS é diferente da Open Handset Alliance, grupo liderado pelo Google para suportar tais aplicações na plataforma, já que a especificação do LiPS permite que usuários criem diferentes implementações, enquanto o Android é, por si próprio, uma implementação de Linux, afirma Weinberg.

Os vários grupos para Linux em aparelhos móveis estão atrás essencialmente da mesma coisa, disse ele. "Eu diria que tanto o LiPS como a aliança estão tentando unificar o que alguns chamam de mercado fragmentado, mas faremos isto de maneiras diferentes", avalia.

Weinberg admitiu que os grupos são competitivos pelo menos em um sentido: todos estão competindo por recursos para trabalhar em seus respectivos projetos. "Somos apenas diferentes abordagens de um mesmo problema".

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail