Home > Notícias

Questões de firmware atrasam novamente teclado Optimus Maximus

Teclado com LCDs em suas 113 teclas sofre problemas de energia e chegará ao mercado só em fevereiro, anuncia estúdio responsável

Por IDG News Service/Cingapura

01/01/2008 às 17h05

Foto:

O teclado Optimus Maximus desenvolvido pelo estúdio russo de design Artemy Lebedev foi atrasado mais uma vez, desta vez devido a problemas com o firmware do aparelho. O Art Lebedev Studio esperava vender os primeiros aparelhos no final de dezembro, mas o prazo foi adiado para fevereiro em razão do atraso no chips que dão energia ao teclado customizável.

Clientes que já pagaram e não vêem a hora em que poderão usar o teclado, que tem pequenas telas OLED no lugar do material plástico para tornar as teclas completamente customizáveis conforme a aplicação usada em determinado momento, podem optar por receber o teclado antes da questão do firmware estar resolvida.

Tais aparelhos já têm "funcionalidade básica", como a habilidade de alternar  imagens nas teclas, mas a Lebedev afirmou que a atualizar o firmware mais tarde pode ser difícil para alguns usuários. A Art Lebedev Studio começou a oferecer reservas do teclado em maio, com cada teclado avaliado em 1.564 dólares.

Em novembro, a empresa anunciou planos de oferecer diversas versões do teclado que têm menos teclas integradas e, por isto, são mais baratas.

A mais barata das versões, que custará 427 dólares, tem apenas a barra de espaço customizável. Já versões intermediárias, com 10 teclas e 47 teclas com LCD, custarão 599 e 999 dólares, respectivamente.

Sumner Lemon, editor do IDG News Service, de Cingapura.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail