Home > Notícias

Produtos que têm vontade própria: eles mudam quando bem entendem, sem explicação

Hoje em dia, empresas não avisam os usuários de que farão alterações. Muito conveniente... Para eles!

Por Stephen Manes, da PC WORLD (EUA)

10/01/2008 às 11h19

vontade_propria_150.jpg
Foto:

vontade_propria_150
Você acorda numa manhã qualquer, entra no seu carro e percebe que o pedal direito misteriosamente se transformou no freio, enquanto o pedal esquerdo virou o acelerador. Além de muita irritação, é provável que tão mudança o faça parar no hospital.

Tudo bem. Não corri tanto risco quando, pela primeira vez na minha vida, um produto, por conta própria, usou minha conexão internet para alterar seu comportamento – sem me avisar.

Certo dia o equipamento funcionava de um jeito – uma maneira que me era familiar, apesar de às vezes não trabalhar tão bem. De repente, caramba! Havia uma interface completamente diferente e pior do que a que eu conhecia. Que aparelho era esse? Um gravador digital de vídeos (DVR) que eu aluguei da Comcast.  Ainda bem que a Comcast não fabrica carros...

Nos computadores, esse comportamento não é raro. A America OnLine (AOL), por exemplo, várias vezes já surpreendeu seus usuários com novas ferramentas e alterações, sem perguntar o que eles achavam disso. Contudo, não me lembro de a empresa ter chegado ao ponto de mudar inteiramente sua interface; e mesmo o Windows Automatic Update, que também costuma fazer alguns consertos que causam problemas, pergunta se você realmente está interessado em baixar as atualizações, antes de lhe empurrar tais novidades.

Não me lembro de nenhum outro produto que acordou com uma ressaca semelhante à desse DVR. Aqui em Seattle, nos Estados Unidos, os DVRs Motorola usados pela Comcast rodam em um programa da Microsoft, com as habituais falhas da Microsoft, como vídeos que ficam sem áudio e o obrigam a reiniciar sua máquina. Mas, pelo menos, a interface do usuário era relativamente elegante.

O programa genérico do Guideworks está disponível em tantas versões que ainda não consegui contar todas. Quando você procura programas de TV, eles não aparecem em uma pequena tela, ao lado de uma listagem. É impossível ver suas gravações relacionadas em uma única lista. E algumas das séries que eu havia colocado para gravar de acordo com o outro sistema não foram transferidas para o novo sistema adequadamente.

Você não pode mudar de canal apenas sintonizando o número da emissora – primeiro, deve digitar um ou dois zeros. A solução é seguir o Menu até encontrar a opção “Comportamento da entrada de canal”, e mudar isso para “Sintonização automática”.

Com tanta tecnologia nas nossas vidas submetida ao controle das grandes empresas, pode-se esperar cada vez mais por mudanças inesperadas. Lembre-se do Google, que cancelou seu serviço de vídeos pagos – deixando quem tinha pagado para assistir aos vídeos sem poder vê-los. Quando os usuários protestaram, o Google lhes ofereceu um reembolso.

Porém o reembolso não paga o tempo perdido. Chame isso de tendência: não fique estupefato com as correções e desculpas dos fornecedores de aparelhos e programas que atrapalham a sua vida com estúpidos “aperfeiçoamentos”, que agradam os interesses deles, não os meus. Ou os seus.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail