Home > Notícias

IE 6 não será mais suportado pelo Google a partir de 1º de março

Anúncio é reforço de peso na campanha contra o browser. Google Docs e Sites não funcionarão corretamente no IE6 a partir de março.

Gregg Keize, da Computerworld/EUA

01/02/2010 às 9h16

Foto:

O Google anunciou que o Google Docs não terá mais suporte ao navegador Internet Explorer 6, lançado há quase nove anos, a partir do dia 1º de março.

Ironicamente, se o Google tomasse medidas anti-IE6 antes de ter suas redes corporativas invadidas no final do ano passado, talvez não tivesse considerado abandonar o mercado de buscas da China.

“Vamos começar a parar com o suporte, começando com Google Docs e Google Sites”, disse o gerente de produtos da empresa, Rajen Sheth, em um post feito no blog do Google na sexta-feira. “Como resultado, você pode perceber que, a partir de 1 de março, alguns recursos dos aplicativos não funcionarão em versões antigas de navegadores".

A nova lista de navegadores com suporte do Google omite o IE6, assim como programas antigos, incluindo o Firefox 2.0, Safari 2.0 e o próprio Chrome 3.0 do Google. O IE6 é o mais velho do pacote, lançado em agosto de 2001. Em comparação, o Firefox 2.0 foi lançado em outubro de 2006, o Safari 2.0 em abril de 2005 e o Chrome 3.0 em setembro de 2009.

Usuários que rodam navegadores antigos devem atualizá-los para versões mais recentes, disse Sheth, que colocou links para downloads do IE8, Firefox 3.6, Safari 4.0 e Chrome 4.0. O último está disponível em versão final apenas para Windows. O Chrome 4.0 para Mac ainda está em versão beta.

A ação do Google é apenas a mais recente na tentativa da indústria de abandonar o IE6. A campanha começou em fevereiro de 2009, quando o Facebook pediu para usuários do navegador atualizarem para uma versão mais recente. Pouco depois foi a vez do YouTube pedir o abandono do IE6. Um manifesto “IE precisa morrer”, feito no Twitter, acumulou mais de 14 mil assinaturas.

Até a própria Microsoft entrou na batalha contra o IE6, mesmo admitindo que a briga será dura, já que muitas empresas ainda usam o antigo navegador. O IE6 também representa metade dos navegadores usados na China, de acordo com números recentes da NetApplications.

A Microsoft promete suporte ao IE6 até abril de 2014, quando abandonará totalmente o suporte ao Windows XP, sistema operacional que acompanhava o navegador.

O uso interno do IE6 permitiu que crackers invadissem as redes corporativas e fizessem uso de propriedades intelectuais da empresa. Os ataques, que foram explorados através de uma vulnerabilidade recentemente corrigida, mostraram que o Google e dezenas de outras grandes companhias ocidentais usam o navegador antigo da Microsoft.

De acordo com a NetApplications, o uso do IE6 diminuiu drasticamente no ano passado. Em dezembro, a parcela do mercado do navegador era de 21%, comparado a 34% em dezembro de 2008.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail