Home > Dicas

Inspirado em Marie Kondo: 5 maneiras de organizar seu celular Android

Dicas de organização doméstica da guru da limpeza podem também funcionar no seu celular. Conheça algumas sugestões para melhorar a experiência de uso

Michael Simon, PC World (EUA)

16/02/2019 às 11h35

Foto: Robert Deutsch, USA TODAY

Se você está já assistiu ao programa de Marie Kondo na Netflix, Ordem na Casa, você sem dúvida deve ter parado para pensar se o seu ambiente está realmente limpo. O método de organização de Kondo divide sua bagunça em cinco áreas principais: roupas, livros, papel, komono (coisas diversas) e itens sentimentais.  Sua missão é "despertar alegria no mundo por meio da da limpeza", jogando fora qualquer objeto que não te faça feliz.

Mas enquanto o método de Kondo pode ajudar a manter seus armários e depósitos limpos, o que acontece com o seu telefone? Com telas de seis polegadas e armazenamento dentro e fora do dispositivo, é fácil preencher todos os cantos digitais com coisas que você não precisa, não usa ou simplesmente não se lembra.

Se você transferir os conceitos de Kondo para um telefone Android e pensar em roupas como aplicativos, livros como vídeos e músicas baixados, e assim por diante, poderá começar a aplicar tal sabedoria também à vida móvel.  Por isso, reunimos algumas dicas de como Marie Kondo poderia limpar um smartphone e torná-lo em um aparelho mais organizado.

Apps (roupa)

Assim como é fácil preencher seus armários e gavetas com camisas que remontam à era grunge, é fácil encher nossos telefones com aplicativos que não abrimos há anos. Alguns podem até não funcionar mais – os backups podem trazer aplicativos baixados anos atrás para celulares que já desapareceram.

Reserve algum tempo para passar pela gaveta de aplicativos. A exclusão de apps antigos e já abandonados ​​é um bom começo, mas também é importante organizar os serviços que você tem para encontrá-los facilmente. A maioria dos celulares permite classificar por nome ou outras categorias de sua escolha, e alguns oferecem a opção de exibição por data instalada. Tente acessar o menu ao lado da barra de pesquisa para ver quais opções você tem.

Pastas também são importantes. Quase todos os telefones possuem u recurso de criação de pastas dentro da gaveta de aplicativos, para que você possa agrupar programas semelhantes para fácil referência. Mesmo a criação de uma pasta “Google” reduzirá sua bagunça, já que você provavelmente tem uma dúzia de apps dessa empresa na gaveta. É fácil: basta tocar e segurar um aplicativo, arrastando-o para outro app na gaveta, e então criar uma nova pasta. Em seguida, nomeie-o e adicione quantos você quiser.

Mídia (livros)

Ao lado dos aplicativos, os itens mais complicados em nossos telefones são os arquivos de mídia: livros, filmes, músicas, vídeos e afins. Eles não só ocupam mais espaço, mas também podem ser os mais difíceis de se lembrar, já que estão sempre escondidos em pastas ocultas que você não pode acessar fora dos respectivos apps.

Comece verificando dentro de qualquer aplicativo que possa ter permitido downloads, como Spotify, Netflix e Google Play Filmes. Dependendo do app, você precisará excluir cada arquivo individualmente ou limpar o cache dentro das configurações. Em seguida, verifique os locais em que os downloads maiores provavelmente são armazenados: seu cartão SD externo e suas unidades de armazenamento na nuvem. Há uma razão pela qual o Google e o Dropbox oferecem muito espaço: porque é fácil fazer upload de algo e esquecê-lo. Uma pequena limpeza digital ajudará – e pode até economizar algum dinheiro no processo.

Embora você não possa organizar suas coleções de TV e filmes em pastas – uma limitação das bibliotecas de mídia digital –, a maioria dos serviços permite ocultar o conteúdo que você compra para simplificar seu catálogo. (No Google Play Filmes, por exemplo, você precisará selecionar um filme e, em seguida, tocar no menu no canto superior direito e escolher "Remover do dispositivo").

Arquivos (papel)

Embora eles não se acumulem como em um PC, seu smartphone Android pode ser o lar de muitos arquivos que não estão fazendo nada além de juntar poeira digital.

O primeiro lugar para procurar é o aplicativo de documentos, que pode se chamar Arquivos, Meus arquivos, Downloads ou algo semelhante, dependendo do seu celular e da versão do Android que você está usando. Você encontrará a mesma coisa: todos os anexos, arquivos do Chrome ou outros downloads que acumulou desde que começou a usar seu telefone.

É fácil se livrar deles: basta tocar e segurar um arquivo e depois tocar no ícone da lixeira. Se houver algum que você deseja manter, crie uma nova pasta, que também poderá armazenar futuros downloads.

Você pode estender sua organização digital a qualquer serviço online que você tenha. É fácil perder de vista o quanto de material está lá. Acesse seu Dropbox, Google Drive ou quaisquer outros compartimentos de armazenamento e veja o que pode ser salvo e jogado fora.

Tela Inicial (coisas diversas)

Você pode não pensar em sua tela inicial como um lugar para a desordem, mas ficará surpreso com as possibilidades de arrumação. Primeiro, veja quantas telas iniciais você tem; alguns telefones Android adicionam aplicativos recém-baixados à homepage por padrão, então deslize para a esquerda para verificar se há apps estranhos se escondendo à direita da tela principal.

Mesmo que você já tenha reduzido seus aplicativos a uma única tela inicial, Marie Kondo provavelmente diria a você que sua tela inicial deve ser limitada aos serviços que você abre várias vezes ao dia. Faça uma lista dos seus 10 programas mais essenciais e classifique-os em ordem de importância. Pegue os cinco primeiros e coloque-os na linha inferior da tela inicial.

É provável que você tenha dificuldade em nomear mais de 10 aplicativos que você precisa usar todos os dias, mas se fizer isso, tente não acumular todos eles na sua tela inicial. No máximo, adicione uma segunda linha e agrupe os aplicativos restantes dentro de pastas.

Com tanto espaço disponível, agora você pode repensar seu papel de parede da tela inicial, assim como qualquer outro widget que você tenha. Escolha uma imagem que seja relaxante e que não extrapole as linhas de ícones. Isso funcionará como uma barreira visual para evitar que você se desorganize de novo. Tente limitar os widgets às coisas que você realmente usa, como um widget do tempo ou talvez uma barra de pesquisa.

Fotos (itens sentimentais)

Como diz Marie Kondo: a coisa mais difícil de limpar são as coisas que mais significam. Em nossos celulares, as fotos assumem esse papel. Igualzinha às caixas de sapatos que seus avós mantinham, sua biblioteca sempre tende a ficar maior. E mesmo que não ocupem espaço físico no telefone, as fotografias podem deixar a navegação ainda mais confusa.

Então, comece com as coisas fáceis. É mais do que provável que existam centenas de capturas de tela, fotos diversas e memes salvos que podem ser descartados. Você nem precisa pesquisar toda a biblioteca manualmente - basta tocar na guia Assistente do Google Fotos e ele irá sugerir fotos recentes que você pode arquivar. Você também pode digitar "capturas de tela" na barra de pesquisa, e o Assistente irá filtrá-las para exclusão em uma só tacada.

Depois, você pode passar para suas fotos atuais. Isso vai demorar um pouco, então comece com suas fotos mais antigas. Imagens duplicadas, fora de foco e não memoráveis ​​podem ser excluídas. Basta tocar e segurar uma imagem até que um ícone de verificado apareça, e então selecione quaisquer fotos adicionais e toque no ícone da lixeira no canto superior direito. Você descobrirá que uma biblioteca menor, com apenas as fotos mais importantes, será na verdade mais sentimental do que milhares de itens desnecessários.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail