Home > Notícias

Intel adicionará novo recurso de hibernação aos processadores dos PCs

Com o recurso, usuários poderão “acordar” e retomar o uso de um notebook mais rapidamente

Michael Kan, IDG News Service

31/05/2011 às 16h49

Foto:

TAIPEI (05/31/2011) - A Intel está adicionando dois novos recursos aos seus processadores para notebooks e netbooks. Um deles irá permitir que os aparelhos em modo de hibernação sejam religados e estejam prontos para o uso em cinco ou seis segundos.

A Intel demonstrou os novos recursos nesta terça-feira durante a feira Computex em Taipei, Taiwan. A tecnologia Rapid Restart permite que o estado do sistema operacional e aplicativos de um PC seja gravado em um flash drive dedicado, permitindo que seja recarregado e o aparelho retome a operação rapidamente, mesmo caso a bateria seja removida ou reinstalada.

O outro recurso, batizado de Intel Smart Connect, permite atualização constante das informações em um PC mesmo que ele esteja em modo de espera (standby). A máquina “acorda” periodicamente e busca por novos e-mails e outras informações, como posts no Twitter, e então volta ao modo de espera.

Os novos recursos serão incorporados aos processadores Sandy Bridge, segunda geração da família Intel Core, até o final deste ano. A empresa também irá adicionar estes recursos aos processadores da família Cedar Trail, projetada para netbooks. Segundo a Intel, os primeiros processadores Cedar Trail serão lançados no ano que vem.

Espera e hibernação são dois modos de operação que permitem aos usuários “desligar” seus notebooks sem perder o estado do sistema, como os aplicativos abertos, e retomar rapidamente seu uso depois. Em “espera” um notebook tem consumo muito baixo de energia, mas volta à ativa mais rapidamente quando a tampa é aberta. Já em hibernação o consumo de energia é praticamente zero, mas a máquina demora mais para “acordar” e voltar à atividade, já que é praticamente desligada.

O Vice-Presidente Executivo da Intel, Sean Maloney, anunciou os novos recursos durante uma apresentação na Computex, e disse que eles são uma resposta aos tablets: “uma das coisas que aprendemos com os eles é a importância vital do tempo de resposta do sistema. Os usuários simplesmente não querem esperar a máquina “dar boot””, disse ele.

Os tablets representam um mercado no qual a Intel está demorando para estabelecer uma presença. Atualmente a maioria dos tablets, além dos smartphones, usa processadores de uma rival da Intel, a ARM Holdings, porque eles são considerados mais eficientes no uso de energia.

Em resposta, a Intel vem desenvolvendo seus próprios processadores de baixo consumo em sua família Atom. Durante sua apresentação, Maloney mostrou brevemente protótipos de tablets e smartphones baseados nos processadores “Medfield” da empresa. Os primeiros produtos usando o novo processador devem começar a chegar ao mercado entre seis e nove meses.

Ao mesmo tempo, a Intel já tem fabricantes como a Fujitsu, Toshiba, Lenovo, NEC, Dell, Viewsonic e outros desenvolvendo tablets baseados na mais recente geração do processador Intel Atom, batizada de Oak Trail e anunciada em Abril. Segundo a empresa, trinta e cinco tablets equipados com este processador chegarão em breve ao mercado.

Muitos destes tablets foram vistos na Computex rodando Android, Windows 7 e o Meego, sistema operacional da própria Intel. A empresa disse que muito em breve um mesmo tablet será capaz de rodar os três sistemas operacionais, a gosto do usuário.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail