Home > Notícias

Intel briga na Justiça pela liberdade de usar o termo netbook

Assim como outras fabricantes, Intel é ameaçada pela Psion, que registrou termo em 2000, e entra na Justiça para liberar seu uso.

IDG News Service / EUA

26/02/2009 às 9h36

Foto:

A Intel afirmou nesta quarta-feira (25/02) que se juntou a empresas como a Dell em uma tentativa de "liberar" o termo "netbook" da fabricante Psion Teklogix.

Em ação iniciada no começo do mês, a Intel pede à Justiça que cancele o registro do nome "netbook", atualmente em posse da Psion. O termo não deve ser uma marca, mas sim algo usado para descrever uma nova categoria de notebooks, alega a Intel.

A Psion conseguiu o registro do termo em 2000. A companhia enviou ameaças legais para fabricantes de PCs, blogueiros e varejistas para que parassem de usar o termo para descrever seus produtos, diz o documento enviado pela Intel à corte.

Adicionalmente, a Intel está pedindo permissão legal para usar o termo. A fabricante já usou muitas vezes "netbook" na divulgação da plataforma Atom, desenvolvida e comercializada para esse novo tipo de computadores portáteis.

"Nossa visão é que o termo 'netbook' é amplamente genérico e deve ser usado para descrever uma classe de aparelhos de computação mais acessíveis, como já acontece com 'notebook' ou 'ultramobile PC'", afirma um porta-voz da Intel em comunicado.

A Dell também está tentando remover o registro do termo pela Psion, iniciando uma ação para cancelar a patente de "netbook" no U.S. Patent and Trademark Office. A ação ainda não foi julgada. 

Consultada, a Psion não respondeu à reportagem sobre seu posicionamento na questão.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail