Home > Notícias

Intel dá uma amostra do futuro dos Ultrabooks

Segundo a empresa, visão, som e toque serão chave para a evolução da plataforma

Agam Shah, IDG News Service

05/06/2012 às 11h55

Foto:

A Intel deu nesta terça-feira durante a Computex (feira de tecnologia que acontece em Taipei, Taiwan) uma amostra do que espera para o futuro dos Ultrabooks, afirmando que o próximo grande salto para sua plataforma de portáteis finos e leves é a interação natural através da visão, som e toque.

Futuros Ultrabooks serão equipados com sistemas de reconhecimento de voz, rastreamento de faces e sensibilidade ao toque, o que os tornará mais seguros e mais fáceis de usar, disse Tom Kilroy, vice-presidente sênior da Intel, durante uma palestra na feira. A Intel está promovendo o desenvolvimento dos sensores, telas e outras tecnologias que irão permitir essa interação.

Leia também
Saiba mais sobre os Ultrabooks

“Estamos redefinindo os limites da interação natural”, disse Kilroy.

No palco representantes da Intel mostraram como os sensores permitem que um Ultrabook soe um alarme se for tocado por um ladrão, e falaram sobre como eles poderiam ser usados para detecção de informações biométricas, determinar a saúde do usuário ou rastrear o movimento dos olhos.

Uma tecnologia chave nos ultrabooks do futuro será o reconhecimento de voz, disse Kilroy. A Intel demonstrou o uso de comandos de voz para abrir uma janela de um navegador, ou ditar um post no Facebook (em inglês). A empresa já havia anunciado neste ano uma parceria com a Nuance Communication para integrar tecnologia de reconhecimento de voz nos Ultrabooks. Kilroy não disse quando a tecnologia estará disponível, mas afirmou que “não está longe”.

“Isso é só a ponta do Iceberg. Há muito mais coisas possíveis”, disse Kilroy.

Mas de todas as formas de interação natural, o toque é a mais próxima dos Ultrabooks, segundo o executivo, que afirma que o toque adiciona “uma nova dimensão” ao uso da máquina.

ultrabook_kilroy-360px.jpg

Tom Kilroy apresenta a visão da Intel para o futuro dos Ultrabooks

“Sabemos que a sensibilidade ao toque está chegando aos Ultrabooks porque o Windows 8 terá esse recurso”, disse ele. Com o novo sistema operacional da Microsoft, Ultrabooks com telas sensíveis ao toque poderão combinar a flexibilidade de um tablet para o consumo de mídia e o poder de um notebook tradicional para usuários avançados.

Fabricantes de PCs incluindo a Acer e ASUS anunciaram Ultrabooks com Windows 8 e telas sensíveis ao toque nesta semana, enquanto a Lenovo, Hewlett-Packard e Dell anunciaram Ultrabooks sem telas sensíveis ao toque. Mas todos os fabricantes se comprometeram a, eventualmente, adicionar a tecnologia aos seus Ultrabooks como uma nova forma de interação.

Os Ultrabooks anunciados pelos fabricantes usam a nova geração de processadores Intel Core, de codinome Ivy Bridge, que tem desempenho 22% superior, consumo de energia 15% menor e são duas vezes melhores em gráficos e multimídia do que a geração anterior, de codinome Sandy Bridge. A Intel espera que cerca de 110 modelos de Ultrabooks baseados no processador Ivy Bridge estejam no mercado no próximo ano, 30 deles equipados com telas sensíveis ao toque.

Dada a expectativa de que a demanda por telas sensíveis ao toque irá aumentar, a Intel estabeleceu uma parceria com fornecedores como a TPK, Wintek, Cando e HannsTouch para expandir a capacidade de produção de telas de 13 polegadas ou maiores. A parceria irá aumentar a capacidade de produção de painéis de alta qualidade entre três e cinco vezes, disse Kilroy em uma entrevista ao IDG News Service.

A princípio o preço pode ser um obstáculo para os Ultrabooks com telas sensíveis ao toque, mas ele irá diminuir à medida em que o número de sistemas disponíveis aumentar, disse Kilroy. Anteriormente os Ultrabooks foram alvo de críticas por causa do alto preço inicial, cerca de US$ 1.000, mas atualmente é possível encontrar modelos por US$ 750.

Além de possibilitar novas formas de interação, a Intel espera aprimorar os recursos de segurança e conectividade nos futuros Ultrabooks. Modelos com processadores Ivy Bridge tem um sistema de segurança melhorado e podem ser atualizados mesmo quando a máquina está “dormindo”. Segundo a Intel, Ultrabooks só estarão disponíveis com o sistema operacional Microsoft Windows.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail