Home > Notícias

Intel garante que processadores Broadwell estarão em PCs até o fim do ano

Novos processadores serão mais rápidos e até 30% mais eficientes no uso de energia do que os atuais “Haswell”, que compõem a 4ª geração da família Core.

Brad Chacos, PCWorld EUA

19/05/2014 às 13h58

Foto:

Atrasos prejudicaram o lançamento de Broadwell, a família de processadores Intel que irá suceder a atual Haswell, mas Brian Krzanich, CEO da empresa, não planeja estragar o natal. Segundo o executivo é garantido que computadores baseados nos novos chips estarão nas lojas a tempo para a temporada de compras do fim de ano, mas é melhor não ter esperanças quanto à outra importante temporada de compras, a volta às aulas nos EUA em meados do ano.

“Volta às aulas… vai ficar apertado”, disse Krzanich à Reuters. “Para isso você tem que ter produtos nas prateleiras em Julho ou Agosto. Isso vai ser difícil”.

Felizmente para a Intel, as vendas na volta às aulas diminuiram consideravelmente nos últimos anos, então perder a data não deve prejudicar muito a empresa. Mas infelizmente a previsão de lançamento do Broadwell no fim do ano está significamente aquém do cronograma. Krzanich originalmente esperava que os processadores Broadwell começassem a ser entregues aos fabricantes no final de 2013, com um lançamento em larga escala na primeira metade de 2014, assim como nas famílias Ivy Bridge (2012) e Haswell (2013). Mas um mês após esta previsão o CEO anunciou que atrasos na produção prejudicariam os planos.

É difícil ficar menor

Os processadores Broadwell, que segundo a Intel serão mais rápidos e até 30% mais eficientes no uso de energia que os Haswell, são um “tic” na estratégia “tic-toc” de desenvolvimento da Intel. A empresa lança um nova microarquitetura em um ano, um “toc”, e no seguinte reduz o tamanho dos transistores e a torna mais eficiente, um “tic”. No fundo, a Broadwell é uma versão menor e mais eficiente da Haswell.

Mas a tecnologia avançou ao ponto em que os processadores atuais para PCs já tem mais de um bilhão de transistores, e está se tornando insanamente difícil continuar a reduzir seu tamanho. A Intel teve problemas com o novo processo de 14 nanômetros usado na produção dos Broadwell, uma evolução do processo de 22 nm usado nos Haswell. Isso não significa que a empresa esteja em maus lençóis: a AMD e outros fabricantes ainda estão “presos” a um processo de 28 nm.

blackfriday50889ciodgf.jpg

“Não há dúvidas de que está ficando difícil”, disse Chuck Mulloy, Gerente de Manufatura Técnica da Intel, em uma entrevista por telefone para um artigo sobre as formas como os fabricantes estão tentando superar a “Lei de Moore” e continuar a produzir chips cada vez mais poderosos. “Muito, muito difícil. Estamos no nível atômico”.

Segundo Krzanich, os atrasos no lançamento da família Broadwell não irão afetar o lançamento de processadores baseados em sua arquitetura sucessora, a Skylake, programado para 2015.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail