Home > Notícias

iOS 7 e novo Mac OS X: o que a Apple deve apresentar hoje na WWDC 2013

Evento anual da empresa para desenvolvedores acontece hoje na Califórnia e deve trazer diversas novidades. Serviço "iRadio" também é esperado.

Macworld / EUA

07/06/2013 às 11h15

wwdc2013_43501.jpg
Foto:

Quando a Apple abrir o evento WWDC 2013 na tarde de hoje, 10/6, sabemos que a empresa de Cupertino vai revelar novas versões dos sistemas iOS e Mac OS X. Mas não sabemos nada específico sobre o que estará presente nesses updates, ou o que mais será anunciado: a onda de rumores recentes aponta de tudo, indo desde novos Macs, novidades para Apple TV e até um serviço de streaming chamado de “iRadio” pela imprensa.

Além dessas apostas mais certas, como novidades no iOS e OS X, e uma atualização do Mac Pro, que já foi alardeada pela própria Apple recentemente, a WWDC pode ser palco de outras novidades em produtos e serviços da “maçã”. Veja algumas dessas possibilidades abaixo.

O evento começa às 14h (horário de Brasília) e terá cobertura ao vivo da Macworld Brasil, incluindo um streaming ao vivo a partir do nosso canal do YouTube – em breve colocaremos o link aqui.

iCloud

Lembre-se: a WWDC é uma conferência de desenvolvedores. E a Apple quer que eles gostem do iCloud, o que não acontece tanta frequência por causa da sincronização de dados problemática do serviço. Por isso, a plataforma na nuvem deveria ser uma grande fonte de preocupação para a empresa.

Estamos otimistas que a Apple vai resolver os principais temores dos desenvolvedores. Não espere apenas anúncios de recursos menores (como APIs melhoradas, mais confiáveis), mas outros que também afetam os usuários. Isso poderia significar uma renovada interface de seleção de documentos no iCloud ou talvez – se nos permitirem sonhar um pouco – um app do iCloud no estilo do iDisk para iOS e Mac, o que daria ao serviço da Apple uma onipresença no estilo do serviço rival Dropbox.

Mapas da Apple

O Maps deve ser o software menos bem-vindo que a Apple lançou desde um update do OS que apagava acidentalmente todos os seus HDs externos. Apesar de Tim Cook já ter reconhecido a frustração da empresa e dos usuários, é hora da Apple voltar a ofensiva e mostrar aos desenvolvedores – e usuários – que passou o último ano trabalhando para corrigir esses problemas.

Informações de localização devem ser a preocupação principal aqui. Os mapas da Apple já foram muito criticados por não fornecerem o mesmo nível de precisão do Google Maps, que era o padrão no iOS antes da chegada dos Apple Maps. E a empresa de Cupertino precisa acabar com essa percepção se quiser deixar esse problema para trás. Outro item que deveria estar na lista de adições são as informações sobre transporte público.

Interface renovada

Não há dúvidas de que o visual do iOS e do OS X vai continuar evoluindo, e esperamos já ver as primeiras amostras dessas novidades na WWDC. Alguns analistas estão prevendo uma renovação visual dramática, mais especialmente para o iOS, com uma ênfase em um estilo de design mais plano, parecido com o rival Windows Phone, da Microsoft. Não esperamos uma mudança desse tipo. Em primeiro lugar, o vice-presidente sênior Jony Ive – que agora toma conta dessa parte de design de software da Apple – apenas não está no cargo há tempo o suficiente para instituir uma renovação desse tamanho. E a Apple nunca foi de copiar tendências de design dos outros; a companhia sempre preferiu sua própria estética.

Então sim, o iOS 7 provavelmente será diferente dos seus antecessores. Se você olhar para a evolução recente do design de apps da Apple, como visto na atualização mais nova do aplicativo Podcasts ou no app WWDC 2013, há uma tendência menos chamativa e mais sutil. Algumas pessoas também apontam para a evolução do OS X – de uma interface mais colorida e chamativa do Aqua para um design mais clean do Mountain Lion – como uma comparação inteligente: apesar de o Mac OS ter passado por mudanças na última década, ele permaneceu reconhecível para os usuários.

Sobre o Mac, espere por uma continuação parecida – mas talvez menos óbvia – de evolução do design. A Apple não parece conseguir resistir lançar pequenas melhorias entre a chegada das versões principais do OS X, e alguns elementos (como barras de títulos, abas, botões e ícones) sempre parecem receber pequenas renovações.

Grande ataque dos Macs

As vendas de PCs tradicionais tem caído já há algum tempo, e apesar de o Mac ter mantido-se relativamente forte, não há dúvidas de que o mercado para computadores pessoais está encolhendo à medida que aparelhos como smartphones e tablets ficam mais populares. Steve Jobs uma vez comparou os dois a caminhões e carros, respectivamente, por isso é hora de a Apple demonstrar como o Mac ainda é o melhor caminhão do mercado.

Muitas pessoas esperam ver um novo Mac Pro – ou um substituto parecido – no evento. Essa é uma oportunidade perfeita para a Apple mostrar o que tem nas mangas para o futuro da plataforma Mac. Tecnologias como Thunderbolt (e o recém-anunciado Thuderbolt 2) são todas ótimas e tudo mais, mas o mercado também tem sido lento em se adaptar a elas; e, mais no ponto, as pessoas estão cada vez mais acostumadas a não usarem cabos.

Um substituto para o Mac Pro seria o primeiro modelo de Mac verdadeiramente novo que vemos desde a chegada do MacBook Air em 2008. Essa é uma oportunidade para a Apple definir o que o Mac significa nos dias atuais.

Apps na Apple TV?

Apesar de as pessoas definitivamente não deverem ter esperanças sobre a “mítica” Apple TV aparecer na WWDC, é possível que sejam feitos anúncios menores sobre o hobby favorito da companhia.

Um rumor persistente é que a Apple vai finalmente abrir sua set-top box para desenvolvedores terceirizados de aplicativos, o que teria tudo a ver com uma estreia na WWDC. Mas essa possibilidade parece remota no momento. Vamos aguardar.

Aumente o “iRadio”

Já se falou muito na Internet sobre uma suposta entrada da Apple no mercado de serviços de música via streaming. Com notícias sobre possíveis acordos entre a empresa de Cupertino e gravadoras e gigantes da indústria fonográfica, seria tolo assumir que a Apple não está trabalhando em algum serviço do tipo – mas isso não significa que vamos vê-lo já na WWDC. Afinal de contas, a Apple estabeleceu um padrão de realizar anúncios sobre música e mídias relacionadas no segundo semestre (outono nos EUA), bem a tempo das festas de final de ano, e os desenvolvedores não teriam muito interesse num serviço de streaming (a não ser como consimidores). Mas, em uma lição aprendida com o eterno 007 Sean Connery, "nunca diga nunca".

Considerações finais

Os desenvolvedores certamente iram adorar ter mais acesso a todas as coisas que a Apple pode acessar. No iOS, isso significa que eles estão esperando por uma API para widgets na Central de Notificações, para que possam oferecer seus próprios módulos juntamente (ou em vez de) das áreas de clima e bolsa de ações da Apple. Eles também adorariam ter notificações customizadas, no estilo de widgets, na tela de bloqueio dos aparelhos iOS. Mas a Apple, com sua alardeada filosofia de simplicidade, pode ainda não estar pronta para dividir esse “mundo” com os desenvolvedores.

Falando em acesso, os desenvolvedores também querem integrar seus apps com o Siri no iOS (e no OS X, caso o assistente virtual chegue aos Macs). Mas esse é um objetivo que tem sua fatia relativa de desafios, e ainda não está claro se a Apple colocou o tempo e esforço necessários para superá-los.

Por último, os criadores de aplicativos ficaram muito felizes se a Apple permitisse aos usuários especificar apps de terceiros como padrões para determinadas tarefas, como e-mail, calendário, e navegação pela web. O CEO Tim Cook disse recentemente, durante a conferência D11, que as pessoas provavelmente verão a Apple abrir no futuro, “mas não em um grau em que colocamos em risco o fato de o usuário ter uma experiência ruim”. Será que ele considera uma “experiência ruim” incluir o uso do Chrome em vez do Safari como padrão para navegação na web? Veremos mais tarde.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail