Home > Notícias

iPad: quando a falta de alguns recursos pode ser positiva

A ausência de alguns itens no tablet da Apple frustrou muitas pessoas, mas está associada à busca da empresa por oferecer funções que estão realmente prontas

Macworld/EUA

05/02/2010 às 15h01

Foto:

Sempre que um novo produto da Apple ganha grande repercussão, as pessoas perguntam o que ele tem a oferecer, se ele representa uma ameaça para coisas como e-books e netbooks e até para o futuro da Apple (dependendo de quem pergunta).

O atual furor com o iPad mostra que muitos "especialistas" da área de TI e do mundo dos negócios não aprenderam com o lançamento do iPhone e que muita gente não entende como a Apple funciona.

Da mesma forma quando iPhone foi anunciado, em julho de 2007, agora, muitos estão extremamente animados com as capacidades do iPad e, ao mesmo tempo, desapontados com a falta de pelo menos uma característica. Em pelo menos dois pontos (a ausência de reconhecimento de escrita e uma versão do Mac OS X), acredito que a Apple fez isso de olho no futuro do iPad.

Uma obsessão pelo funcionamento adequado
A Apple não está preocupada com as funções que não podem oferecer uma experiência de usuário próxima da perfeição. O reconhecimento de escrita, por exemplo, vem sendo estudado pela Apple desde a época do Newton, um PDA lançado em 1993. Na verdade, esse recurso nunca funcionou perfeitamente, pois há muita variedade na caligrafia das pessoas e acabou sendo trocado pela tecnologia multitoque.

 

iPad

iPad: quando não ter um recurso é melhor do que exibir uma função que funciona de maneira insatisfatória

Ferramenta certa, trabalho certo
O mesmo conceito pode ser aplicado à escolhda do sistema operacional do iPhone, não utilizando o Mac OS X. Deixando de lado o fato de que o novo processador do iPad é completamente diferente dos chips Intel usados nos Macs atuais, o sistema Mac OS X não foi projetado para funcionar com um dispositivo como o iPad. Seus aplicativos foram desenvolvidos com características bem diferentes do iPhone, voltado para uma interface com teclado e mouse. Uma adaptação simples poderia frustrar o usuário.

Controle insano
Naturalmente, os rivais da marca Apple vão vasculhar o iPad para apontar um número cada vez maior de inconvenientes sobre o produto, além de destacar a tendência da Apple de buscar o controle absoluto sobre seus dispositivos. Sem dúvida, a empresa quer dominar cada detalhe de seus produtos, mas não chegamos ao ponto de imaginar Steve Jobs trancado em um quarto escuro rindo estericamente enquanto pensa em seus planos para dominar o mundo... O controle exagerado da Apple sobre seus equipamentos se deve, em grande parte à busca por oferecer um produto que seja o melhor possível.

Se você se sente "traído pelo iPad", não está sozinho, mas, por mais estranho que pareça, deve ser "grato" por ceras coisas que o dispositivo não inclui. Muitos fabricantes  colocam um amontoado de funcionalidades em seus produtos. A inovação da Apple também está em incluir apenas recursos que ela sabe que vão funcionar bem...

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail