Home > Notícias

iPad: tablet não substituirá os netbooks

Para analista, é mais provável que tablets criem seu próprio mercado ou que venham a competir com os smartphones.

Computerworld/EUA

18/05/2010 às 19h06

Foto:

"O iPad não tomará o lugar dos netbooks", essa é a previsão de Jeff Orr,  analista da ABI Research, quando o assunto é uma possível invasão dos tablets no mercado dos portáteis, a ponto de ameaçar a fatia de mercado dos netbooks. 

"Com um volume de vendas estimado em 58 milhões de unidades para esse ano, os netbooks são responsáveis por um segmento de mercado próprio", diz Orr. “O iPad não terá tanto espaço. Para um eletrônico se tornar um produto de massa, e é isso o que o tablet da Apple pretende, seu preço não pode ser maior que 200 dólares”.

A versão mais barata, no entanto, custa 499 dólares nos Estados Unidos.

A ABI Research estima que sejam vendidos aproximadamente oito milhões de tablets esse ano, a maioria, lógico, de iPads. Esse número de vendas é o que a Apple espera apenas para o seu dispositivo – e a Wall Street pensa o mesmo. A Gartner projeta 10,5 milhões de unidades vendidas, oito milhões de iPads, enquanto que a BroadPoint AmTech acredita em sete milhões para o produto da Apple. Até o momento, foram vendidos um milhão iPad´s em apenas 28 dias.

“Mas só 1% dos potenciais compradores de netbooks, o que significa algo em torno de 600 mil clientes, serão impactados pelos tablets. É um número muito pequeno”, afirma o analista.

Smartphones
Muitos especialistas têm tentado adivinhar a influência que o iPad causará no mercado de netbooks. Diziam que a Apple teria que roubar as vendas de netbooks para tornar seu tablet um sucesso. Mas, a empresa tomou outra atitude: diminuiu o preço de seu popular MacBook Pro em mais de 28%.

Assim como um grande número de analistas, Orr não vê nos tablets um substituto dos netbooks, nem mesmo como um complemento a eles, mas algo mais parecido com os smartphones. Uma das vantagens do iPad, afirma, é seu funcionamento instantâneo, com a vantagem de ter uma tela maior em relação aos iPhones e celulares com Android.

No momento, porém, é o iPad que dita o nível do mercado:

“A Apple definiu como os tablets deverão ser. A decepção é com as outras fabricantes, que ainda não lançaram concorrentes, algo que deveria estar ocorrendo nesse momento. Parece-me que elas alteraram seus planos depois de ver como o iPad funciona”.

Essas teorias estão sendo discutidas mesmo entre os funcionários da própria Apple. Há algumas semanas, um funcionário da empresa disse que as vendas do iPod Touch haviam caído por causa do iPad. Um outro, no entanto discordou.

“As outras fabricantes enfrentarão uma batalha para recuperar o tempo perdido e enfrentar a Apple. Mas lembremos: ela não é insuperável”.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail