Home > Notícias

iPhone 3G divide expectativas e desprezo de japoneses

Modelo original usava redes GSM, indisponíveis no país. Rede WCDMA do 3G garante uso, mas apenas 9% de aprovação.

IDG News Service/Japão

10/07/2008 às 11h10

Foto:

No Japão, o lançamento do iPhone 3G na sexta-feira (11/07) tem um significado diferente de outros países, já que antes o modelo não era compatível com as redes locais.

O iPhone original funcionava em redes GSM (Global System for Mobile Communications), indisponíveis no Japão. Já o padrão do iPhone 3G, WCDMA (Wideband Code Division Multiple Access), abre as portas para seu uso. O Japão é um dos primeiros países a iniciarem as vendas do iPhone.

Mais sobre o iPhone 3G:
> Veja as primeiras análises
> Fotos: conheça a nova versão
> Seis perguntas sem respostas
> 11 aplicativos que você precisa conhecer

No país oriental, contudo, os usuários estão habituados a celulares com TV Digital e que funcionam para pagar contas, ônibus e metrô. Mesmo assim, a operadora Softbank está levando o aparelho aos japoneses.

“Desde que eu vi o iPhone no keynote do Steve Jobs, eu o quis”, disse o estudante Hiroyuki Sano, de Nagóia. Ele viajou cinco horas para Tóquio e está acampado em frente à Softbank desde terça-feira (08/07).

Segundo pesquisa da iShare e BlogCh, contudo, apenas 9% dos japoneses querem comprar o dispositivo e, destes, 3% planejam usá-lo como aparelho ‘secundário’, divulgou o site What Japan Thinks.

Até agora, há cerca de 20 pessoas formando uma fila de espera pelo iPhone 3G. O usuário Ryusuke Hiratsuka, de 35 anos, por exemplo, espera o lançamento para economizar espaço. “Com o iPhone, não precisarei mais carregar meu iPod”, diz.

A chegada do iPhone 3G coincide com o verão no Japão, quando os japoneses recebem um bônus em seu salário. Segundo a empresa de pesquisa MMRI, os consumidores gastam este valor em eletrônicos.

Por outro lado, há usuários que não pensam em adquirir o aparelho. “Eu queria comprar o iPhone, mas acho que eles sacrificaram o design com o uso de plástico. Fiquei desapontado”, afirmou o estudante John Hsu.

O analista da IDC Michito Kimura acha que a Apple deveria investir em recursos como um sistema de pagamento e a tecnologia de TV digital para garantir boas vendas após o período de lançamento.

É claro que para usuários como Andrew Shuttleworth, dono do site iPhoneinJapan.com, estes são apenas detalhes. “A melhor coisa é que terei uma experiência online completa”, afirma.

Independente do sucesso do dispositivo no país, Shuttleworth opina que “no mínimo o iPhone servirá para abrir os olhos dos consumidores para algo melhor fora do país.”

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail