Home > Notícias

iPhone 3G: primeiro dia tem fila na Claro e ajuda da Apple na Vivo

Primeira manhã de vendas do aparelho é marcada por fila de espera na loja da Claro e suporte de executivos da Apple ao consumidor da Vivo.

Amanda Camasmie, especial para a Macworld Brasil

26/09/2008 às 14h08

Foto:

Após o lançamento oficial do iPhone 3G na noite de quinta-feira (25), o aparelho  já está sendo vendido nas lojas das operadoras Claro e Vivo. Na manhã desta sexta (26), a reportagem da Macworld Brasil esteve em dois shoppings de São Paulo - Morumbi e Market Place - para verificar como estavam as vendas e a expectativa dos clientes.

No Morumbi Shopping, apenas dois clientes aguardaram a abertura da loja da Vivo, enquanto na loja da Claro do Shopping Market Place, cerca de 30 pessoas fizeram fila para comprar o celular.

O primeiro cliente a comprar o aparelho na Vivo recebeu o suporte de dois executivos norte-americanos da Apple, que acompanharam todo o processo de venda - que durou cerca de 40 minutos. “O aparelho foi testado na própria loja e tudo funcionou muito bem. Os executivos da Apple nos acompanharam para conferir se a atendente sabia passar todas as informações e se o serviço estava funcionando corretamente”, disse Fabiano Gouveia, com um iPhone 3G de 8GB na mão.

O gerente de engenharia Wagner Santos, segundo cliente a adquirir o aparelho na loja da Vivo do Morumbi, aguardou cerca de 1h30 para efetuar a compra. “Apesar da demora, achei o atendimento excelente, principalmente por saberem explicar os planos. O preço também é razoável em comparação a outros países”, disse.

Apesar da ausência de filas, a maioria dos clientes, ao entrar na loja da Vivo do Morumbi, nesta sexta-feira (26/08), procurou pelo aparelho. “De 10 pessoas que entraram, 8 perguntaram pelo iPhone”, disse o atendente da loja.

A Vivo está dando preferência aos seus clientes, enquanto a Claro vende o aparelho também a consumidores atrelados a outras operadoras. “Estou esperando há mais de duas horas e eu sou cliente Claro há anos, eles tinham que me dar preferência. Está tudo muito desorganizado”, disse Fernando Cunha, consultor de informática, que aguardava na fila para adquirir um modelo de 16GB.

Na fila de espera, das 10h10 às 12h, sem ainda ter sido atendido, o
cliente da Claro Markus Schmidt é um dos consumidores que não vai
abrir mão de seu aparelho antigo, um HTC Touch. “Vou comprar o iPhone
para uso corporativo, principalmente para gerenciar minhas contas de
e-mail. Quero a velocidade de dados prometida pela Apple”, disse.

“Eu me cadastrei no site da Claro e não recebi nenhuma ligação. Não sei os preços, não sei nada. Se o aparelho custar dois mil reais, eu não vou comprar”, conta o engenheiro Marcos Grosso na fila de espera, com um Blackberry na mão.

Ao chegar à loja da Vivo, os consumidores que não são clientes da
operadora não conseguem fazer a compra do aparelho. É preciso fazer um
cadastro e aguardar que a central de atendimento da operadora entre em
contato para agendar a retirada. A operadora afirmou, nesta
sexta-feira, que pretende oferecer o dispositivo a clientes de outras operadoras ainda em outubro.
Além disso, o plano pré-pago, anunciado pela Vivo na quinta-feira (25/09), ainda
não está disponível nas lojas, de acordo com os atendentes.

O aparelho da Claro custa entre 1.239 reais e 2.599 reais, já a Vivo oferece o dispositivo entre 899 reais e 2.199 reais. Diversos internautas protestaram sobre o preço abusivo, após o anúncio das operadoras na quinta-feira (25/09). O iPhone 3G brasileiro foi considerado o aparelho mais caro da América do Sul.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail