Home > Notícias

iPhone: Apple é processada por violação de privacidade

Norte-americano acusa empresa de compartilhar informações pessoais com desenvolvedores de aplicativos e anunciantes de aparelhos móveis

Macworld / EUA

01/02/2011 às 11h16

Foto:

A Apple está sendo acusada de violação de privacidade pela maneira como compartilha informações coletadas de usuários de iPhone, iPad e iPod Touch por anunciantes.

O processo foi registrado na última quinta-feira, 27/1, em nome de um usuário da “maçã” na Califórnia, Estados Unidos. Ele acusa a Apple de compartilhar dados dos usuários sobre o histórico de navegação, uso de aplicativos e outros detalhes pessoais sem o consentimento deles.

“A política de privacidade da Apple é confusa, mas uma coisa é clara: ela não informa aos usuários de seus aparelhos móveis que ao fornecer os seus dados para os desenvolvedores de aplicativos, a Apple permite que eles identifiquem informações altamente pessoais e em alguns casos embaraçosas”, diz o processo.

A Apple dá a cada um de seus aparelhos móveis um UDID (Unique Device Identifier ou Identificador Único de Aparelho). Os desenvolvedores de aplicativos têm acesso a esse número, que oferece informações sobre a navegação de um usuário sempre que ele clicar em um anúncio ou aplicativo, segundo o processo, que ainda alega que os criadores chegam até a vender esses dados para companhias de rastreamento.

O processo cita uma reportagem publicada pelo Wall Street Journal em dezembro que afirma que os desenvolvedores podem combinar o UDID com outras informações pessoais encontradas no aparelho, incluindo nome de usuário e senha, contatos, localização atual, e, em alguns casos, o nome do dono do telefone.

Também é citado um estudo feito pelo diretor de segurança e rede da universidade de Bucknell, nos EUA, que descobriu que muitos aplicativos coletam o número UDID e dados de acesso que são ligados uma conta de usuário. Ele também descobriu que muitos software transmitem essa informação para um servidor do desenvolvedor do aplicativo ou um parceiro de publicidade. O processo afirma que “tais entidades possuem a habilidade de ligar um número UDID para uma identidade do mundo real”, apesar de não explicar o motivo de eles terem essa habilidade de maneira inata.

A Apple não respondeu ao nosso pedido de comentário sobre o assunto feito ontem, 31/1. Em dezembro, a empresa disse ao WSJ que os aplicativos do iPhone não devem transmitir dados sobre um usuário sem a sua permissão prévia e explicação de como as informações serão usadas.

O processo nota que a política de privacidade da Apple afirma que informações pessoais serão compartilhadas pela companhia para melhorar os serviços e a publicidade, mas que elas não serão compartilhadas para propósitos de marketing.

Não é a primeira acusação desse tipo contra a Apple. No ano passado, a companhia recebeu um processo parecido, também no estado da Califórnia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail