Home > Notícias

iPhone está em 43 países, mas ainda enfrenta queixas

Sucesso de vendas zerou estoque em diversas lojas, mas as queixas de usuários sobre os serviços podem acabar com essa credibilidade.

Macworld/Reino Unido

27/08/2008 às 14h01

Foto:

A Apple e suas operadoras parceiras começaram a vender o iPhone 3G em outros 22 países na semana passada - embora os problemas com a entrega do produto continuem nos Estados Unidos e no Reino Unido.

O iPhone da Apple “alcançou” 43 países ao todo. A empresa disse que pretende vender o aparelho em 70 países até o final deste ano.

No mês passado, Tim Cook, diretor financeiro da Apple, anunciou que a companhia gostaria de expandir a distribuição do aparelho em 20 mercados e prometeu que seu estoque seria suficiente para o lançamento em outros países.

Gene Munster, analista da Piper Jaffray, observou que a expansão do dispositivo em novos países tem elevado o potencial de mercado do aparelho (em termos de consumidores potenciais) para 78%, uma parcela potencial de 660 milhões de pessoas.

Os estoques do iPhone 3G nos Estados Unidos têm crescido, de acordo com a “ferramenta de disponibilidade” da Apple. A AT&T, entretanto, disse que suas lojas estavam sem o produto desde 11 de julho, na terça-feira (26/08), divulgou que o aparelho voltou às lojas.

Desde que o iPhone 3G foi lançado nos Estados Unidos, a AT&T tem feito manobras para atender aos pedidos dos clientes, que os obriga a ir à loja, fazer o pedido e pagar pelo iPhone. Quando o aparelho chega - até 14 dias depois - a AT&T solicita ao consumidor que voltasse à loja.

Outros parceiros da Apple, algum tempo depois, disseram que a ausência do aparelho os forçaram a parar de vender o iPhone em suas lojas online.

Segundo o site da O2, operadora do Reino Unido, as vendas online foram encerradas e a venda do aparelho é limitada em suas lojas online. A O2 vende iPhones desde novembro de 2007.

A Apple, no começo desta semana, também firmou um acordou com três diferentes operadoras na Rússia, incluindo a Mobile Telecasters, a maior do país, para vender iPhones no início de outubro.

A Apple contudo, continua enfrentando problemas com o aparelho e afetando sua credibilidade. Usuários têm se queixado de quedas de ligações, sinal fraco e lento download de dados e têm alimentado o fórum do suporte técnico da companhia com reclamações. As queixas continuaram mesmo depois do lançamento da atualização do software da Apple (2.0.2), que prometeu melhorias na recepção da rede 3G.

Na semana passada, uma usuária de iPhone do Alabama processou a Apple, afirmando que a companhia enganou a ela e a outros consumidores, quando disse que o iPhone 3G era mais rápido do que a primeira geração do aparelho.

Além disso, os usuários dos novos e antigos modelos passaram por problemas ainda não explicados pela Apple, com a perda de acesso a qualquer aplicativo, música ou outra mídia através do iPhone.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail