Home > Notícias

Iranianos driblam censura estatal e protestam via Twitter

Usando servidores proxy, partidários de Mir Houssen Mossavi protestam contra reeleição de Mahmoud Ahmadinejad.

Redação do IDG Now!*

15/06/2009 às 17h12

Foto:

Os correligionários do candidato oposicionista iraniano Mir Hossein Moussavi estão burlando a censura imposta pelo governo iraniano e postando mensagens no Twitter sobre manifestações contra o resultado das eleições no país.

Na sexta-feira (12/06), o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad foi oficialmente reeleito - segundo a contagem do governo, Ahmadinejad teve 62% dos votos válidos, contra 33% de Moussavi.

Nesta segunda-feira (15/06), o governo do Irã foi acusado de derrubar redes de telefonia celular e bloquear o acesso aos iranianos a serviços online, como redes sociais e o Twitter, desde a sexta após acusações de fraudes nas eleições nacionais.

Para postar as últimas notícias, usuários iranianos estão se valendo de servidores proxy internacionais para escapar ao bloqueio imposto pelo governo.

Entre as principais fontes de informação, estão @persiankiwi, @StopAhmadi, @IranElection09 e @Change_for_Iran. Além de notícias, esses usuários postam imagens e vídeos das manifestações e dos confrontos entre oposicionistas e as forças do governo conservador iraniano.

Além de burlar o controle governamental, os iranianos no Twitter estão pedindo para que seus seguidores visitem o endereço pagereboot.com, um site que lança ataques de negação de serviço (DoS) contra sites iranianos governamentais. Esses ataques têm o objetivo de impedir o funcionamento das páginas web oficiais.

O Twitter ainda está sendo usado para organizar protestos-relâmpagos pela madrugada. Mensagens são disparadas e os correligionários de Moussavi sobem aos telhados das cidades para se opor à eleição que consideram fraudulenta.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail