Home > Notícias

Jobs deve se livrar de julgamento por irregularidades com ações

É improvável que Jobs seja levado a julgamento pela SEC, órgão regulador dos Estados Unidos, diz Reuters.

Macworld/Reino Unido

02/06/2008 às 16h26

Foto:

O CEO da Apple, Steve Jobs, não deverá ser julgado pelas irregularidades com as ações da Apple e da Pixar.

A agência de notícias Reuters afirma que alguns dos ex-colegas de Jobs irão arcar com as conseqüências. A SEC, órgão regulador das bolsas de valores dos Estados Unidos, isentou a Apple das acusações, mas já tomou algumas medidas contra executivos, como o ex-diretor financeiro Fred Anderson, e a ex-advogada geral, Nancy Heinen.

O órgão também considera uma ação contra a ex-diretora financeira da Pixar, Ann Mather, e contra o diretor/assessor legal da empresa, Larry Sonsini.

A matéria traz opiniões de especialistas que dizem que Jobs talvez não soubesse das implicações que teriam as práticas de compra de ações com datas retroativas por parte de seus subordinados.

O ato permitia que as ações da Apple pudessem ser adquiridas por um preço mais baixo, o que dava ao funcionário-acionista oportunidade de lucro extra.

Apesar dos indícios de que estava ciente do que se passava, Jobs também foi considerado inocente pela Apple e pela Pixar. “Você não pode excluir o fato de que Steve Jobs é imensamente conhecido e um respeitado ícone dos negócios na América”, diz Anthony Sabino, professor da Universidade St. John´s, em Nova York.

Com 200 empresas norte-americanas afetadas pelas investigações de backdating de ações, o relatório sugere que a SEC pode estar punindo alguns executivos de forma exemplar, em vez de colocar grande parte dos executivos de negócios norte-americanos atrás das grades.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail