Home > Notícias

“Jornalismo cidadão” entra em pauta após falsa notícia da morte de Jobs

Reportagem que motivou uma temporária queda de 10% nas ações da Apple mostra que necessidade de filtrar informações cidadãs.

Computerworld/EUA

06/10/2008 às 11h51

Foto:

Na sexta-feira (03/10), uma falsa notícia publicada no iReport da CNN afirmando que Steve Jobs, CEO da Apple, teria sofrido um ataque cardíaco pode exemplificar algumas das potenciais armadilhas atribuídas ao chamado "jornalismo cidadão".

A reportagem motivou uma temporária queda de 10% nas ações da companhia, antes da Apple desmentir rapidamente o conteúdo afirmando que Jobs estava hospitalizado por dor no peito e falta de ar.

As ações se recuperaram somente depois de terem alcançado seu valor mais baixo (100 dólares) pela primeira vez desde maio de 2007.

Embora muitos sites de notícias usem o “jornalismo cidadão” para filtrar comentários ou textos antes de irem ao ar, a CNN não usa, disse Ellyn Angelotti, editora interativa e membro adjunto da Poynter Institute, uma escola para jornalistas e professores de jornalismo.

A principal meta da CNN “é realmente capacitar cidadãos a serem repórteres”, disse ela na sexta-feira (03/10).

“O ‘jornalismo cidadão’ não pode existir sem jornalistas reais lá fora e sem que se cheque e forneça a compreensão de toda essa enxurrada de informações”, afirmou.

Ellyn no entanto, afirma que outras notícias relevantes foram descobertas primeiramente pelas atualizações do Wikipedia ou por mensagens do Twitter.

Embora a reportagem tenha sido originada da plataforma montada pela CNN, ela afirmou que a companhia estabeleceu uma diferença entre o iReport e a oficial notícia da CNN.

Erick Schonfeld, blogueiro da TechCrunch, disse que este incidente mostra que as notícias do iReport  têm mais peso do que o microblog do Twitter ou outros blogs, já que estão estão em um site da CNN.

“Isso pode ser simplesmente porque ele tem uma distribuição mais ampla”, acrescentou Schonfeld. “Pode ser também que as pessoas acreditem mais em notícias da marca CNN. É preciso criar um melhor filtro no iReport e outros sites que permitam que repórteres anônimos relatem as notícias”.

Adam Ostrow, blogueiro do Mashable, notou que rumores online que podem atingir o mercado financeiro já existiam muito antes do movimento chamado “jornalismo cidadão”, ou seja, este boato que impacta as ações não é fruto desse tipo de jornalismo.

A Bloomberg, em agosto, cometeu erro similar e "assassinou" Jobs ao publicar seu obituário contendo 17 páginas.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail