Home > Notícias

Justiça pede mais dados sobre acordo Microsoft-Yahoo nos EUA

Empresas terão de fornecer informações adicionais sobre aliança anunciada em julho para análise do governo sobre concorrência de mercado.

Computerworld/EUA

11/09/2009 às 15h25

Foto:

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ) pediu mais informações sobre a proposta de aliança entre Microsoft e Yahoo, anunciada no final de julho, para analisar a parceria mais a fundo.

O pedido foi confirmado por um porta-voz da Microsoft por e-mail ao Computerworld norte-americano. "Como esperado, recebemos uma solicitação extra de informações sobre o acordo no início desta semana", informou o porta-voz da Microsoft, Jack Evans nesta sexta-feira (11/9) por e-mail.

"Quando a aliança foi anunciada, antecipamos uma análise do acordo diante de seu escopo e continuamos na esperança de que ele será concretizado no início de 2010”, comentou o porta-voz, sem detalhar exatamente quais informações adicionais sobre a aliança foram solicitadas pelo DOJ.

O acordo entre Microsoft e Yahoo prevê o uso do buscador Bing, lançado pela Microsoft em junho, como a plataforma de buscas dos sites das duas empresas, tendo o Yahoo como vendedor de publicidade nos buscadores de ambas as empresas.

A porta-voz do Yahoo, Nina Blackwell, disse que as duas empresas estão colaborando com os órgãos reguladores federais. "[Nós] acreditamos fortemente que as informações enviadas confirmarão que este acordo não será bom apenas para as duas empresas, mas para anunciantes, empresas de conteúdo e consumidores", disse.

Na avaliação do advogado especialista em questões antitruste, Matthew Cantor, sócio da empresa Constantine Cannon LLP, em Nova York, quando a ferramenta de buscas do Yahoo for substituída pelo Bing somente dois concorrentes de peso permanecerão no mercado – Google e Microsoft – o que levanta a preocupação do governo norte-americano.

"A maioria dos acordos é firmada sem o pedido de informações adicionais”, comentou Cantor em uma entrevista nesta sexta-feira (11/9). Segundo ele, o governo faz a solicitação de informações adicionais quando há alguma previsão de que o acordo pode gerar efeitos antitruste. Na avaliação do advogado, a Microsoft e o Yahoo podem levar meses para reunir novas informações sobre a aliança – talvez até o final do ano.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail