Home > Notícias

Lei que proíbe games violentos nos EUA será julgada pela Suprema Corte

Legislação de 2005, que nunca entrou em vigor, tenta barrar nos EUA a compra e o aluguel.

IDG / EUA

26/04/2010 às 15h34

Foto:

A Suprema Corte dos Estados Unidos irá julgar pela primeira vez em sua história um caso ligado a videogames, em sua próxima audiência. 

Criada na Califórnia, em 2005, a lei proíbe a venda e locação de jogos considerados violentos para menores de idade. Mas a lei foi anulada por uma corte americana, na Califórnia, e agora segue em apelação para a Suprema Corte.  

A lei, assinada pelo governador Arnold Schwarzenegger, também ordena avisos rigorosos em todos os games e multas pesadas para violações.

No entanto, a lei nunca entrou em vigor por ter sido contestada pelo juiz Ronald Whyte e pela ESA (Associação de Softwares de Entretenimento), em nome de vários distribuidores e produtores de videogame, como violação da liberdade de expressão.

Em resposta à decisão da Suprema Corte em julgar o caso, o presidente da ESA, Michael Gallagher, deu a seguinte declaração na manhã de hoje (26/4): “Cortes de todo país decidiram que o controle do conteúdo de jogos de computador e videogames é insconstitucional. Pesquisas mostram que o público concorda que videogames deveriam receber o mesmo tipo de proteção que livros, filmes e músicas.”

As novas audiências da Suprema Corte têm início em outubro deste ano.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail