Home > Notícias

Matador de iPad? Não conseguimos ter nem um concorrente para ele!

Com o cancelamento do Slate, da HP, Apple fica com o terreno livre no mercado de tablets

Tony Bradley

03/05/2010 às 14h32

Foto:

Ao encerrar o projeto do Slate, a HP se rendeu na guerra dos tablets antes mesmo de entrar em batalha. Desde que Steve Ballmer apresentou um protótipo na CES -- uma tentativa de tirar a atenção do iminente anúncio do iPad - o Slate foi o garoto-propaganda de tudo o que o iPad não é.

A HP recentemente iniciou uma pseudo-campanha de marketing de seu tablet, voltada especialmente a usuários que querem ou precisam de desempenho mais similar ao de um PC. A empresa divulgou vídeos que mostravam as extraordinárias capacidades do aparelho, e um documento que "vazou" expunha uma comparação linha-a-linha das especificações técnicas e recursos do Slate contra o iPad. No papel, parecia que ele estava à altura do desafio.

Em retrospecto, entretanto, a comparação não era significativamente diferente do que você poderia esperar ao comparar o iPad com qualquer netbook que roda Windows - ou pelo menos um netbook com tela sensível ao toque. A principal diferença é que o Slate é um tablet... quer dizer, mais ou menos.

Uma análise de um protótipo do Slate revelou o que muitos já suspeitavam - a máquina está mais para um PC lento e limitado forçado dentro de um gabinete achatado do que um tablet propriamente dito. Essencialmente, ele é na verdade um netbook touchscreen sem teclado.

Não que haja algo errado com isso. Netbooks baseados no Windows XP ou Windows 7 tem desempenho bom o suficiente na maioria dos casos, e eles certamente oferecem uma experiência de uso mais comparável a um PC desktop ou notebook com portas USB, compatibilidade com o Adobe Flash e a habilidade de instalar e usar a vasta biblioteca de software com a qual você já está acostumado e da qual depende no dia-a-dia. 

Mas talvez seja por isso que a HP cancelou o Slate. Talvez a empresa tenha percebido algo que seu fãs mais fiéis e defensores do Windows ainda negam: que o iPad representa uma mudança fundamental na computação móvel que não tem comparação direta com PCs ou qualquer outra plataforma no mercado.

O iPad é uma nova categoria de dispositivo, construído com base em um sistema operacional móvel e voltado a uma audiência diferente do que um netbook baseado em Windows.

Para deixar claro - eu amo o Windows 7. Uso-o desde antes mesmo do beta estar disponível ao público em geral, e ganho a vida em um netbook com o Windows 7. Só tenho coisas boas a dizer sobre o sistema, e não pretendo abandoná-lo tão cedo.

Dito isto, eu também amo meu iPad e já passei a considerá-lo como meu principal equipamento para computação móvel durante minhas andanças. É menor, mais fino, mais leve, geralmente mais rápido e ainda assim pode realizar 90% das mesmas tarefas que meu netbook com o Windows 7, e 99% do que eu preciso fazer quando estou longe de minha mesa.

A data da morte do Slate é interessante: a HP investe US$ 1.2 bilhões na compra da Palm - fabricante do poderoso mas apenas marginalmente bem-sucedido sistema operacional webOS, e então decide cancelar o desenvolvimento do Slate.

A impressão é que a HP está timidamente admitindo que um tablet baseado no Windows 7 não é algo atraente, e decidiu desenvolver um "matador de iPad" mais adequado baseado na plataforma webOS. Por enquanto isto é pura especulação, mas é especulação que menciono porque simplesmente faz sentido.

Quer sejam eles baseados no webOS, Android ou talvez no Windows Phone 7, os verdadeiros concorrentes do iPad serão os tablets com um sistema operacional para dispositivos móveis, que abraçam o conceito de um tablet em vez de ser apenas um computador forçado em um formato similar.

Claro, é possível construir um tablet baseado em um sistema operacional para dispositivos móveis e ainda incluir uma câmera, ou duas câmeras, suporte ao Adobe Flash e talvez uma porta USB ou leitor de cartões SD. Com certeza há espaço para que a HP e outros fabricantes incluam recursos que diferenciem seus tablets do produto da Apple.

Com a morte do HP Slate, e o anúncio do cancelamento do projeto Courier da Microsoft, ficamos com um vazio na categoria de "matadores de iPad", que deixa a Apple com pouca competição no futuro próximo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail