Home > Notícias

Material tridimensional pode levar a uma super eletrônica

O 3DTDS é parecido com o grafeno, embora 3D e magneto-resistente. Seu uso deverá resultar em discos mais compactos

Da Redação

22/01/2014 às 15h33

Foto:

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu um material com uma estrutura eletrônica semelhante a do grafeno, mas com capacidades tridimensionais. Isso poderá levar à produção de transístores mais rápidos e de discos rígidos mais compactos, com maior capacidade.

O “Three-Dimensional Topological Dirac Semi-metal” (3DTDS)  é uma forma de composto químico de bismutato de sódio. O grupo de pesquisadores que o descobriu foi liderado por cientistas da Universidade de Oxford, com a participação de cientistas da Diamond Light Source, do Rutherford Appleton Laboratory, da Universidade de Stanford e da Advanced Light Source, do Berkeley Lab.

Segundo os cientistas, em teoria o material pode ser usado para fazer discos rígidos com maior a densidade, mais rápidos e capazes de usar menos energia. Será possível, por exemplo, colocar dez terabytes de informação no mesmo volume necessário hoje para um terabyte.

Grafeno 3D
O grafeno é bidimensional, sendo produzido em folhas planas cerca de um milhão de vezes mais finas do que uma folha de papel. Há muito que cientistas procuravam um correspondente natural, 3D, desse material. O estudo agora publicado na revista Science, confirma a existência do material com outras propriedades do grafeno, sobre a qual vários pesquisadores já haviam se debruçado.

Mas ao contrário do grafeno, o 3DTDS permite que os eletros sejam agrupados e fluam em todas as direções. Mais importante ainda, os eletros na superfície do material dão a ele uma propriedade magneto-resistente. Isso permite que os dados sejam armazenados por inversão da polaridade de um bit, de positivo para negativo e vice-versa.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail