Home > Notícias

Mercado para processadores de baixo custo é de US$ 40 bi, diz Intel

Empresa acredita em números ainda maiores conforme crescer a adoção de determinados tipos de dispositivos.

Vinicius Cherobino, do COMPUTERWORLD*

12/09/2008 às 12h36

Foto:

Um mercado de 40 bilhões de dólares. É
assim que a Intel vê o potencial financeiro para chips de baixo custo no mundo.

Dividindo o segmento em quatro grandes subcategorias
com valor estimado de 10 bilhões de dólares cada - netbooks (laptops de baixo
custo), eletrônicos de consumo (TVs, setop box, entre outros), dispositivos
móveis para internet (MID) e embarcados (produtos tradicionais que tenham
funcionalidades específicas como ponto de venda no caixa de supermercado ou ATM
ou GPS), a companhia foca a plataforma Atom para esse setor.

Segundo Jesus Maximoff, diretor geral da
Intel América Latina, os números podem ser ainda maiores. “Acredito que o setor
de embarcados possa atingir facilmente 20 bilhões de dólares. Nichos como equipamentos
médicos e muitos outros vão apoiar o crescimento”.

Outro setor de destaque, defende o
executivo, é o de netbooks. “Há uma oportunidade absurda no mercado”, disse.

Maximoff ressaltou que a Intel aposta em
quem vai comprar o seu segundo computador móvel e não em quem nunca teve um
laptop. “O consumidor precisa saber que são dois aparelhos diferentes. O que
precisa estar claro é que o laptop faz tudo o que o netbook faz, o contrário
não é verdade”, disse.

O discurso é uma tentativa de evitar a
canibalização das vendas de laptop tradicionais. Mas, especialmente no Brasil,
a preocupação hoje é infundada. O valor dos laptops mais acessíveis chega a ser
menor do que a maioria dos netbooks que estão disponíveis na rede de varejo.

* O jornalista viajou para Trancoso, Bahia, a convite da Intel

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail