Home > Notícias

Microsoft anuncia o DirectX 12, o “futuro dos gráficos no PC”

Nova versão da popular API para desenvolvimento de jogos promete ser mais leve e trazer melhor desempenho, mesmo em hardware já existente.

Hayden Dingman, PCWorld EUA

20/03/2014 às 19h32

DX12_Abre-435px.jpg
Foto:

Conheça o futuro dos gráficos para jogos no PC. Segundo Anuj Gosalia, Gerente de Desenvolvimento de Gráficos na Microsoft, o DirectX 12 é mais rápido, mais leve e mais previsível que seu antecessor e é “o começo de uma nova era em APIs gráficas”;

Gosalia começou sua apresentação na Game Developers Conference, evento sobre desenvolvimento de jogos que acontece durante esta semana em San Francisco, nos EUA, com algumas afirmações que influenciaram o projeto do DirectX 12: “o desempenho das GPUs continuará a aumentar agressivamente, enquanto é improvável que a quantidade de núcleos em um processador veja o mesmo tipo de crescimento”.

E o que os desenvolvedores queriam do novo DirectX e da Microsoft? Várias coisas: uma API mais similar à dos consoles e mais “próxima” ao hardware, mais controle, a eliminação de sobrecargas, previsibilidade, consistência, técnicas de renderização avançadas, melhores ferramentas de depuração e maior disponibilidade.

Um grande desafio.

Conheça o DirectX 12

“Os engenheiros na Microsoft e os fabricantes de GPUs pensaram sobre isso por um longo tempo, e chegamos ao DirectX 12”, disse Gosalia.

O DirectX 12, especialmente o Direct3D 12, marca quase todos os itens da lista: é mais rápido, permite mais complexidade, funciona em todas as plataformas da Microsoft (consoles, computadores, tablets) e tem melhores ferramentas de suporte. Afinal, disse Gosalia, “nossa API só é tão boa quanto as ferramentas que você tem para usá-la”.

gamesshutter_625.jpg

E o que o DirectX 12 significa para o consumidor? Fácil: ele é mais eficiente, e portanto mais rápido que seu predecessor, fornecendo um salto em potencial gráfico. Gosalia frisou este ponto com uma demonstração do 3DMark, um software para medição de desempenho gráfico. Com o DirectX 11 os quatro núcleos do PC usado na demonstração estavam desequilibrados, com um deles recebendo a maior parte da carga de trabalho, enquanto os outros três ficaram ociosos na maior parte do tempo.

Com o DirectX 12 rodando a mesma demonstração, todos os quatro núcleos receberam uma porção equilibrada da carga de trabalho, e a carga total foi reduzida pela metade.

Para uma demonstração “no mundo real” Gosalia chamou ao palco Chris Tector, da Turn 10 Studios, para mostrar os recursos do DirectX 12 com uma demo de Forza 5, um jogo de Xbox One, em um PC equipado com uma GPU Nvidia Titan Black. “Na Turn 10 desenvolvemos estritamente para consoles, e estamos acostumados a chegar tão perto do hardware quanto possível”, disse Tector.

A Turn 10 tentou portar Forza 5 para o DirectX 11, mas descobriu que uma enorme sobrecarga na CPU criava muitos “engasgos”. Por outro lado, a demo em DirectX 12 que vimos rodou com uma taxa de quadros suave, principalmente porque muito de sua funcionalidade, como o agrupamento de elementos, veio diretamente das ferramentas da Microsoft para o Xbox One.

“Estamos animados em ver um processo de desenvolvimento similar aos dos consoles chegando ao PC”, disse Tector.

Fabricantes de hardware ficam animados

Tector não foi o único a ficar animado com a tecnologia. Logo após vários figurões da indústria foram ao palco falar sobre sua relação com a Microsoft e o DirectX 12.

Raja Koduri, da AMD, disse que o DirectX 12 era como “saltar quatro gerações de hardware à frente” de uma só vez. O vice-presidente de engenharia de plataformas da Intel, Eric Mentzer, compartilhou uma opinião similar, dizendo acreditar “que este é absolutamente o salto mais significante na tecnologia em muito, muito tempo”.

O Vice-Presidente Sênior de Conteúdo e Tecnologia na AMD, Tony Tamashi, deu algumas alfinetadas na tecnologia Mantle da AMD, que é conceitualmente similar, dizendo que sua empresa está animada com o DirectX 12 porque ele suporta objetivos atuais “dentro do framework das APIs gráficas já existentes”, sem a necessidade de fragmentar a comunidade de desenvolvedores.

Até mesmo a Qualcomm entrou no jogo, alardeando o fato de que o DirectX 12 traz tanto mais eficiência no uso de energia como melhor desempenho em hardware para dispositivos móveis.

Onde eu consigo essa maravilha?

Você terá que esperar um pouco. A Microsoft está programando o lançamento do DirectX 12 para o final de 2015, embora esteja planejando um preview para este ano. Gosalia também indicou a existência de um programa de “acesso adiantado”, mas não entrou em detalhes.

Continuando o legado e propósito do DirectX, a maior parte do hardware recente será suportada. Por exemplo, os processadores Intel Core da quarta-geração e hardware da Nvidia baseado na arquitetura Fermi ou mais recente. A Microsoft estima que 50% do atuais entusiastas de games no PC terão o hardware necessário para tirar proveito do DirectX 12 quando ele for lançado. E claro, a tecnologia também chegará ao Xbox One.

Entretanto, a Microsoft não se comprometeu em suportar o Windows 7. De fato, com uma data de lançamento estimada para 2015, há uma boa chance de que a Microsoft esteja guardando o Directx 12 para a estréia do “Windows 9”, seja lá quando isso acontecer.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail