Home > Notícias

Microsoft avalia uso do processador Atom em servidores ‘verdes’

Pesquisadores da empresa estão testando servidores equipados com o barato e eficiente chip desenvolvido pela Intel.

Eric Lai, do Computerworld / EUA

03/03/2009 às 15h26

Intel_Atom_150.jpg
Foto:

Intel_Atom_150Embora sejam mais lentos se comparados aos chips multicore para servidores, os processadores Atom exigem menos energia para rodar e ainda resfriam o sistema – o gasto seria equivalente a um vigésimo da energia exigida por processadores de servidores convencionais, de acordo com Jim Larus, diretor de arquitetura de software da Microsoft Research.

“Eles não são potentes, portanto talvez seja necessário ter mais deles no datacenter, mas já que cada um consome pouca energia, o servidor como um todo pode se tornar mais eficiente e realizar mais tarefas pela mesma quantidade de energia” completa Larus.

Operadores de datacenters estão cientes de que hoje em dia o custo da energia consumida por um servidor em tempo prorrogado é maior do que o custo do hardware do servidor por si só.

> Especial TI Verde: Tecnologia e meio ambiente 

A Microsoft também está trabalhando em um software chamado Marlone, que poderá tirar proveito das rápidas funções de ligar e desligar do Atom. Como são desenvolvidos para laptops e netbooks, os chips Atom podem rapidamente ser colocados para hibernar e acordar, ao contrário dos chips para desktops e servidores.

De acordo com a Microsoft, a média atual é de que os servidores ficam ociosos durante 75% do tempo. Colocando os servidores Atom ociosos para hibernar, o uso de energia pode cair até 90%, cerca de 3 a 4 watts pelo sistema todo, diz Dave Ohara, consultor para TI Verde.

Considerando o custo de 300 a 400 dólares dos netbooks baseados no Atom, os servidores baseados nesse mesmo chip podem ter um corte no valor muito expressivo. “A Intel não gosta disso, pois querem vender os caros processadores Xeon”, comenta Ohara. “Mas algumas vezes quanto menos, melhor.” A Intel não respondeu aos comentários.

A Microsoft não é a primeira empresa a pesquisar sobre servidores com Atom. Recentemente, a Tranquil PC Ltd., fabricante de PCs de Manchester (Inglaterra), começou a vender servidores domésticos usando o processador.

A SingleHop Inc., empresa de Chicago (EUA) que faz hospedagem de sites, começou a alugar servidores com Atom dual-core para consumidores em outubro de 2008. De acordo com o blog da empresa, os servidores Atom são mais rápidos que um Pentium 4 e usam 75% menos de energia.

Enquanto a Microsoft pesquisa a utilização de chips Atom em seus servidores, Ohara diz que essas máquinas seriam potencialmente mais úteis para pequenas e médias empresas que prefiram manter a segurança e o controle de seus próprios servidores, a armazenar seus dados e usar aplicativos de serviços cloud computing como Salesforce.com ou Amazon.com. “Se você tem um baixo orçamento, como a maioria das PMEs, então um Atom pode funcionar bem”, finaliza Ohara.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail