Home > Notícias

Microsoft combate spammers que prometem soluções falsas de segurança

Empresa inicia processos contra spammers que vendem programas que prometem corrigir falhas de segurança que não existem.

IDG News Service/EUA

29/09/2008 às 10h15

Foto:

A Microsoft e o governo de Washington (Estados Unidos) anunciaram ações para combater spammers que bombardeiam usuários de computadores com mensagens de alerta falso, a fim de vender softwares inúteis de segurança. Para tanto, ainda hoje (29/09) devem ser anunciados vários processos judiciais contra os suspeitos.

Os "vendedores" inclusos nos processos não terão seus nomes revelados, por enquanto, mas a procuradoria se refere a eles em um alerta à imprensa enviado na sexta-feira (26/09) como "agressivos comerciantes de ferramentas intimidadoras - programas de computador inúteis que enganam consumidores usando anúncios em pop-ups para alertar sobre falhas não existentes."

Esta não é a primeira vez que a Microsoft e o Estado de Washington se juntam na luta contra as ferramentas falsas. Em 2005, eles processaram em conjunto a Secure Computer, uma companhia de software de segurança que eles acusaram de usar falsas mensagens de erro para assustar usuários e fazê-los comprar seu programa Spyware Cleaner. No processo, a Secure Computer teve de pagar US$ 1 milhão de indenização.

A procuradoria-geral de Washington também trouxe alguns processos contra empresas como Securelink Networks e High Falls Media, bem como fabricantes de um produto chamado QuickShield, todos acusados de comercializar seus produtos usando técnicas fraudulentas como mensagens de alertas falsos.
++++
Alertas falsos podem ser eficazes. No início desta semana, pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte descobriram que usuários de computadores são altamente propensos a clicar em falsas mensagens de erro do Windows. No estudo, quase dois terços dos respondentes clicaram em "OK" quando apareceram janelas no formato pop-up.

O uso dessas mensagens falsas é um problema crescente na Internet, disse Katherine Tassi, assistente da procuradoria de Washington. Crackers têm sido cada vez mais criativos, se esforçando mais em torná-las parecidas com mensagens de segurança reais", disse ela.

O programa que serve como 'scareware' mais predominante em circulação hoje é o chamado Antivirus XP 2008, de acordo com Alex Eckelberry, presidente da Sunbelt Software. Freqüentemente instalado em um PC sem a devida notificação, o software bombardeia as vítimas com falsos alertas de segurança, tentando convencê-los a comprar um programa inútil que pode até mesmo prejudicar seus PCs.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail