Home > Notícias

Microsoft mostra versão do Office com a “Interface Moderna” do Windows 8

Lançamento deve ocorrer no próximo ano, mas recursos, preço e data de lançamento ainda são um mistério

Gregg Keizer, Computerworld EUA

27/06/2013 às 15h06

Foto:

A Microsoft mostrou brevemente nesta quarta-feira (26/06) uma versão de um app do Office projetada especificamente para tirar proveito da “Interface Moderna” (antiga “Metro”) do Windows 8, e disse que o uma versão otimizada para o toque, ou “modernizada”, do pacote de escritório será lançada no próximo ano.

“Isso é importante”, disse Frank Gillett, um analista da Forrester Research.

A empresa se recusou a fornecer informações adicionais, seja uma data de lançamento mais específica ou dicas quanto ao preço.

Julie Larson-Green, líder da divisão Windows na Microsoft, mostrou brevemente uma versão moderna do PowerPoint, um dos principais aplicativos do Office 2013, durante uma apresentação na BUILD 2013, evento da Microsoft voltado aos desenvolvedores. Ela disse que se tratava de “um preview de um alfa”, indicando que o estado do software ainda é extremamente preliminar.

O app será compatível tanto com PCs equipados com processadores x86 quanto com portáteis que usam processadores ARM, ou seja, rodará tanto no Windows 8 quanto no Windows RT, e estará disponível na Windows Store. Atualmente os únicos apps do Office modernizados sãos os quatro inclusos com o Windows RT (Word, Excel, PowerPoint, OneNote) e apps como o Lync, SharePoint e Yammer, disponíveis na Windows Store.

Mas mesmo estes são uma “primeira geração” que, no melhor dos casos, tem poucas otimizações, disse Gillet. “O Office moderno será uma coisa completamente diferente do que está disponível hoje no Windows RT”, disse ele. “Este não foi projetado para telas sensíveis ao toque, foi apenas adaptado para funcionar melhor nelas”. 

Como a Microsoft indicou, os novos apps do Office serão projetados do zero pensando na interface moderna e telas sensíveis ao toque. Mas além disso pouca coisa é certa. Larson-Green disse praticamente nada sobre os recursos ou capacidade de edição e criação de documentos dos apps, limitando sua demonstração a alguns momentos de transições entre slides no PowerPoint. 

Mas mais importante do que os detalhes da funcionalidade dos apps, dizem os especialistas, é o sinal que a Microsoft deu com a simples menção a eles.

“Isto mostra que a Microsoft está realmente comprometida com a interface moderna”, disse Gillett. “Ela está pegando seu aplicativo mais poderoso e de maior alcance, o Office, e modernizando-o. Sempre houve dúvidas sobre o comprometimento da Microsoft com a nova interface, e as pessoas diziam ‘se vocês levam ela tão a sério, porque o Office não a adotou?’”.

Patrick Moorhead, analista principal da Moor Insights & Strategy, concorda plenamente.

“Este foi um sinal definitivo de que a nova interface é o futuro do desenvolvimento para Windows”, disse Moorhead. “O mais rentável aplicativo da Microsoft está se modernizando, isso diz tudo. Se havia alguma dúvida na mente de alguém de que a Interface Moderna é o futuro, ela não deve mais existir agora”.

A estratégia de preço e licenciamento dos aplicativos modernos é desconhecida. A Microsoft poderia cobrar por cada app separadamente, mas as práticas atuais tornam isso menos provável que as alternativas, que seriam amarrar os apps a uma assinatura do Office 365, como fez com a recém lançada versão do Office Mobile para iPhone, ou incluí-lo com seu próprio hardware, como acontece com o Office RT no tablet Surface RT, que é vendido por US$ 499.

Os analistas aplaudiram a “palhinha” do novo Office.

“A Microsoft deixou um enorme vácuo quando anunciou o Office 2013 sem nenhuma menção a quando, ou se, fariam uma versão moderna”, disse Gillett. “Foi uma gafe tão grande quanto não oferecer o Office no iPad. Um problema já foi, agora falta o outro”.

Wes Miller, analista da Directions on Microsoft, disse que apesar das muitas perguntas sem resposta “é bom saber que a Microsoft está fazendo progresso” na área. Miller se dispôs a especular sobre o caminho mais provável que a Microsoft poderá seguir.

“Veja a forma como as Office Web Apps funcionam”, disse ele. “Elas podem ser usadas para edição de documentos, mas em certo ponto você poderá precisar de um recurso que não está disponível online, e terá de recorrer à versão Desktop. Acredito que o mesmo acontecerá com o Office moderno. Ele terá um conjunto de recursos que a Microsoft acredita serem cruciais, mas você não irá escrever um livro usando apenas o Word moderno”.

Gillett tem uma opinião diferente. “Não espero ver a Microsoft usando isso no marketing, mas eu o chamaria de Office Lite. Precisa ser algo mais refinado e direto”, disse, descrevendo apps que “permitem que você trabalhe o dia todo” mas sem ficar atordoado com a complexidade do Office no desktop.

Em contraste a Miller e Gillett, Moorhead vê os novos apps como algo ainda mais próximo das Office Web Apps. “Acredito que eles serão bons para visualizar documentos e fazer uma edição leve, mas ainda serão apps de produtividade viáveis em tablets menores”, disse Moorhead.

Quanto à data de lançamento, apenas Gillett arriscou um palpite. “Se eu tivesse de chutar, diria que será na segunda metade de 2014”, disse ele.

Mas a Microsoft irá apresentar pelo menos um novo app moderno antes disso. A empresa já prometeu que o Outlook chegará ao Windows RT no final deste ano, junto com a versão final do Windows 8.1.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail