Home > Notícias

Microsoft Office terá modelo de assinatura para empresas

Versão desktop do conjunto de aplicativos fará parte do pacote de produtividade online Office 365, liberado hoje em versão beta nos EUA

Cristina De Luca, do IDG Now!

19/10/2010 às 11h35

Foto:

A Google que seu cuide. A Microsoft decidiu ir à luta. E com a agressividade que lhe é peculiar, quando o assunto é produtividade no escritório. A empresa anuncia hoje a liberação da versão beta, para teste, da nova geração da plataforma Business
Productivity Online Standard Suite (BPOS), batizado de Office 365, com previsão de
chegada ao mercado brasileiro em meados de 2011.

Vale lembrar que a suíte de produtividade online BPOS –  composta
pelas  ferramentas de colaboração e
comunicação Microsoft Exchange Online,  SharePoint Online, Office Communications
Online e  Office Live Meeting e lançada em abril de 2010 – conta hoje com 40 milhões de usuário no mundo, 50 mil no Brasil, segundo Eduardo Campos de Oliveira, gerente-geral de
Produtividade e Colaboração da Microsoft Brasil.

“Da mesma forma que o Office definiu produtividade no desktop, o Office 365 vai definir produtividade na nuvem. Ele levará o BPOS a outro
patamar”, diz ele.

Como a geração anterior, o "365" terá o Exchange e o
SharePoint , agora na versão 2010, e também o Lync, sucessor do Office
Communications. As grandes  novidades são o Office Web Apps e a possibilidade de aquisição do pacote
Office Pro Plus para desktop no modelo comercial de assinatura, com pagamento
mensal ou anual.

Também como a primeira geração do
BPOS, o Office 365 terá três versões. A menor delas, voltada para profissionais liberais
e pequenas empresas, dará direito ao Exchange, ao SharePoint, ao Lync, ao
Office Web Apps e a hospedagem de 1 website na Internet (com 10GB para
armazenamento) por 6 dólares ao mês. O preço no Brasil ainda não foi definido.
Pode ser adquirido por empresas de 1 até 25 funcionários.

O segundo pacote
custará o mesmo preço do BPOS hoje, 10 dólares. A diferença fica por conta da
quantidade de usuários suportados: de 50 ao infinito, segundo Eduardo Campos.

O pacote mais completo, que integra a versão desktop do
Office, custará 24 dólares por usuário. A título de comparação, o pacote Office
Pro Plus é vendido hoje no varejo a  1,4
mil reais. E é sempre bom lembrar que o valor das licenças corporativas, em
quantidade, é bem menor, variando caso a caso.

A versão beta do produto já está no ar, mas não no Brasil. “Aqui
 vamos liberar alguns testes,  mas só próximo à data de lançamento, como
fizemos com o BPOS”, explica Eduardo Campos, sem perder a deixa:  “A melhor estratégia para experimentar os produtos
de produtividade da Microsoft na nuvem, hoje, é começar a usar o BPOS”, diz
ele, lembrando que a Microsoft terá pacotes especiais para migração para
clientes antigos, bem como para empresas que tenham adquirido licenças
do Office.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail