Home > Notícias

Microsoft sobreviveu ao Vista, diz analista

As boas vendas do Windows 7 mostram que Vista é passado e que a Microsoft ainda domina o mercado de sistemas operacionais.

Gregg Keizer

23/04/2010 às 18h45

Win7_Ultimate_web.jpg
Foto:

FRAMINGHAM (23/04/2010) - A Microsoft sobreviveu à tempestade do Windows Vista, o detestado sistema operacional lançado em 2007. Foi o que disse hoje um analista após analisar os mais recentes resultados financeiros divulgados pela empresa.

"Neste momento, parece que para a Microsoft o Windows Vista é passado", disse Allan Krans, um analista da Technology Business Research. "As pessoas podem não ter sido felizes com ele, mas as escolhas eram limitadas. Para os consumidores o Vista era o padrão, e as empresas podem ter adiado a compra de novas máquinas, mas ainda vão pagar à Microsoft em algum momento".

O desempenho financeiro da Microsoft em seu terceiro trimestre fiscal, que terminou em 31 de Março, e o aumento nos lucros causado pelo Windows 7 corroboram a opinião de que a companhia sobreviveu aos dias negros do Vista, conclui Krans. "O melhor caso para a Microsoft seria a manutenção de sua posição de liderança, e os resultados indicam que ela fez exatamente isto", disse ele. "Isto demonstra o poder de mercado do Windows".

Na quinta-feira a Microsoft anunciou lucro líquido de US$ 4.01 bilhões, 35% superior ao mesmo período do ano anterior, com renda total de US$ 14.5 bilhões, um crescimento de 6%.

As vendas do Windows 7 impulsionaram o crescimento, disse Peter Klein, CFO da empresa. "A forte demanda pelo Windows 7 é um dos principais fatores que contribuem para nosso desempenho", disse Klein durante uma conferência por telefone com analistas de Wall Street na tarde de quinta-feira.

Vendas do Windows para os consumidores foram especialmente boas, com número de unidades 35% superior ano após ano, enquanto as licenças corporativas tiveram um crescimento de 15%. Klein declarou que o Windows 7 é o "sistema operacional que vendeu mais rápido em toda a história da informática", e disse que 10% de todos os PCs do mundo estão rodando o novo sistema operacional.

A Microsoft não disse como chegou a este número, citando apenas "dados internos e externos". Mas ele bate com os dados da NetApplications, empresa que faz análise de tráfego web e mede o percentual de mercado de sistemas operacionais analisando um conjunto de 160 milhões de visitantes únicos mensais aos sites que monitora. De acordo com a empresa, em março o Windows 7 respondia por 10.2% do mercado de sistemas operacionais.

"É difícil se desvencilhar da Microsoft", observou Krans, que não se supreendeu com o aumento nas vendas ano-após-ano do Windows 7 aos consumidores finais. Mas em vez de atribuir o aumento no número de licenças às qualidades do Windows 7 - que vem sendo recebido de forma positiva - ele preferiu vinculá-lo a um aumento nas vendas de PCs.

"O desempenho foi na maior parte impulsionado pelo mercado de PCs", argumenta Krans. Embora tanto consumidores quanto empresas tenham adiado as compras de novos PCs durante boa parte do reinado do Vista, ambos parecem ter voltado às compras. Vendas de PCs subiram 25% em todo o mercado, disse a Microsoft, com as vendas para consumidores aumentando em 30% e de PCs corporativos em 14%. A Microsoft usou estas estimativas para se gabar de que o aumento no número de licenças do Windows excedeu ambos os números.

"A onda de atualização da tecnologia está impulsionando o barco da Microsoft, bem como o de todos os fabricantes de PCs", disse Krans.

Os argumentos de Krans são reforçados por dados da NetApplications. Desde que o Windows 7 foi lançado em outubro, o Windows XP perdeu para o Windows 7 mais de duas vezes o percentual de mercado que o Vista perdeu, o que demonstra que usuários do XP que se agarraram a seus velhos PCs estavam especialmente ansiosos por trocar de máquina.

Mas isto também significa que o crescimento rápido do Windows 7 provavelmente não é sustentável, disse Krans. "Assim que esta onda de demanda reprimida causada pela recessão passar, os índices de venda de hardware devem voltar ao padrão típico de crescimento na casa de um dígito, levando o crescimento de dois dígitos nos lucros com o Windows junto com eles".

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail