Home > Notícias

Microsoft usa chips de netbooks em servidores de baixo consumo

Mesmo com potência menor, capacidade de resfriamento do chip Atom poderia garantir menor consumo de energia em data centers.

Redação do Computerworld / EUA

02/03/2009 às 8h51

Foto:

A Microsoft está testando processadores Atom, usados basicamente em netbooks, em servidores de baixo consumo. Apesar de lento se comparado às CPUs de múltiplos núcleos, os processadores Atom, voltados para netbooks, oferecem menor consumo de energia para executar e para se resfriar - menos de um vigésimo da energia exigida por processadores convencionais, de acordo com Jim Larus, diretor de arquitetura de software da Microsoft Research (o vídeo de Larus pode ser assistido no YouTube).

"Eles não são muito potentes. Logo, seriam necessários muitos desses servidores em um data center. Porém, visto que cada um consome muito menos energia, o data center como um todo pode ser mais eficiente e realizar mais tarefas com o mesmo montante de energia", disse ele.

Leia também: 
> Studio Hybrid, da Dell, consome até 7% menos energia

Operadores de data centers atualmente estão cientes de que o custo da energia para abastecer um data center é, de longe, maior que o custo do hardware do servidor.

No vídeo, Larus apresenta um protótipo de um rack de servidor sustentando 50 sistemas Atom, que, por causa do baixo aquecimento, não exige um ventilador muito potente para resfria-los. O sistema pode chegar a ser usado nos massivos data centers da Microsoft, substituindo os servidores convencionais.

Dave Ohara, consultor que escreve o blog Green Data Center, disse que as CPUs Atom podem entrar em modo de hibernação e voltar a trabalhar rapidamente o que reduziria em muito o consumo de energia e poderia ser bastante útil para pequenas e médias empresas. Julgando pelo preço dos netbooks com processador Atom pelos preços de 300 ou 400 dólares, as racks de servidores baseados em Atom podem ser opções mais baratas do que os servidores atuais, completou.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail