Home > Notícias

Ministro diz que universalização da banda larga depende apenas de acordo

Hélio Costa prevê assinatura de acordo entre governo e operadoras fixas em duas semanas para início de implementação de projeto.

Por Redação do IDG Now!

06/03/2008 às 9h52

Foto:

O ministro das Comunicações Hélio Costa garantiu nesta quarta-feira (05/03) que o projeto de universalização da banda larga depende apenas da assinatura de operadoras fixas no texto final do projeto para começar a ser viabilizado.

Costa revelou que o Governo Federal já cumpriu suas obrigações técnicas para o projeto, que pretende levar conexões de banda larga a todos os municípios brasileiros e 55 mil colégios pelo país em um prazo de três anos, que coincide com o fim do mandado do presidente Lula.

O avanço nas negociações fará com que os documentos estejam assinados e o plano seja formalizado em, no máximo, duas semanas.

O ministro classificou a aceleração nas negociações como "o grande avanço trazido" pela licitação da tecnologia 3G de transmissão de dados sem fio, realizada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em dezembro.

“Atendemos à demanda das empresas com a terceira geração, e, em troca, o governo quer que a telefonia chegue a todos os municípios brasileiros. Ainda temos quase 2 mil cidades no país sem telefone celular”, afirmou.

O ministro também se disse otimista quanto à entrada em operação da nova tecnologia 3G. Ele disse que, nos estados mais populosos, algumas operadoras pretendem cobrir todos os municípios com a tecnologia em até um ano.

“É um passo decisivo para que as outras [operadoras] acompanhem. Na medida em que uma empresa anuncia que vai cobrir um território, as outras vêm rapidamente e fazem a mesma coisa. Acho que vamos ter um resultado muito rápido”. 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail