Home > Dicas

Mistérios do PC: preciso mesmo “remover o dispositivo com segurança”?

Simplesmente puxar um pendrive que não vai mais ser usado pode parecer mais rápido, mas não é uma boa idéia: você pode acabar perdendo os arquivos que estão nele.

Rick Broida, PCWorld EUA

10/05/2011 às 12h03

Foto:

O gesto é quase automático: simplesmente puxar um pendrive depois que o Windows terminou de copiar aqueles arquivos dos quais você precisava. Mas se você fizer isso quando o sistema estiver lendo ou gravando dados no pendrive, pode acabar com arquivos corrompidos, um pendrive ilegível ou ambos.

O problema é que nem sempre é fácil saber quando o Windows ou um aplicativo estão acessando um pendrive: muitas vezes não há uma janelinha de cópia de arquivos ou barra de progresso na tela. É por isso que é necessário “remover o dispositivo com segurança”. É uma forma de dizer ao Windows: “terminei de usar o pendrive e quero removê-lo, por favor pare de acessá-lo”.

Para fazer isso, clique no ícone do cabo USB com um círculo verde na bandeja do sistema (perto do relógio na barra de tarefas) e selecione a opção correspondente. Por exemplo “Ejetar Kingston Datatraveler USB 2.0”. Se você tem múltiplos HDs e pendrives plugados ao micro e não sabe qual item da lista corresponde ao que quer ejetar, você pode clicar em Iniciar, Computador, clicar com o botão direito no ícone correspondente e selecionar a opção Ejetar no menu.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail