Home > Notícias

Motorola Xoom chegará às lojas com Android 3.0, mas sem suporte a Flash

Segundo a Adobe, aplicativo será lançado dentro de algumas semanas. Tablet chegará às prateleiras na quinta-feira (24/2) nos EUA.

IDG News Service

22/02/2011 às 10h26

Foto:

O sistema operacional Android 3.0 ganhará suporte ao aplicativo Flash dentro de algumas semanas, anunciou a Adobe na segunda-feira (21/2). De acordo com a empresa, os primeiros dispositivos não incluirão suporte ao programa, mas seus proprietários poderão realizar o download assim que o produto for lançado.

O anúncio ocorreu às vésperas do lançamento oficial do tablet Xoom, da Motorola, que é o primeiro a chegar ao mercado norte-americano rodando a versão Honeycomb. Anteriormente, a operadora Verizon comunicou que o aplicativo estaria disponível até meados de junho deste ano. No entanto, segundo indica a postagem no blog da Adobe, o lançamento pode ocorrer antes do previsto.

"Os consumidores estão pedindo suporte a Flash e a boa notícia é que eles não terão que aguardar muito tempo. Estamos conscientes de que os mais de 50 modelos de tablets que serão lançados em 2011 incluem acesso completo à web (incluindo Flash) e os usuários do Xoom serão os primeiros a desfrutar deste benefício ", escreveu Matt Rozen, no blog Adobe Flash Platform.

O Flash 10.2 será oferecido a partir de download ou instalado direto de fábrica. Segundo a Adobe, o novo aplicativo será oferecido a tablets dual-core e possui um desempenho de até 30 quadros de vídeo por segundo.

Leia também: Flash Player estará em mais de 130 milhões de portáteis em 2011

De fato, o post no blog parece ser uma resposta aos inúmeros analistas que, recentemente, sugeriram que a falta de suporte poderia atrapalhar as vendas iniciais do Xoom.

Na PC World, o jornalista Daniel Ionescu observou que o tablet da Motorola tem sido visto por muitos como o primeiro rival à altura do iPad, da Apple, mas sua popularização seria difícil caso não houvesse suporte a Flash e preço realmente competitivo. 

Atualmente, o software é visto como uma grande vantagem em relação ao modelo da Apple, já que a companhia evita a tecnologia da Adobe.

Em abril de 2010, o CEO da Apple, Steve Jobs - atualmente em licença médica -, listou inúmeras razões pela qual a sua empresa não permite a execução de Flash em iPods, iPhones ou iPads, entre elas a redução do tempo de vida útil de bateria.

Para 2011, a Adobe elevou sua estimativa e espera que mais de 132 milhões de dispositivos até o final do ano sejam vendidos com seu programa, acrescentou Rozen.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail