Home > Notícias

MS anuncia corte nos preços do Vista voltado a países em desenvolvimento

MS anuncia corte de preços até pela metade em versões do Vista junto ao lançamento do Service Pack 1 em países em desenvolvimento.

Computerworld/EUA

29/02/2008 às 8h49

Foto:

Nesta quinta-feira (28/02), a Microsoft anunciou planos de cortar os
preços de varejo do Vista. A companhia não forneceu detalhe, mas
afirmou que clientes em países em desenvolvimento verão cortes de até
50%, em ação sincronizada com a divulgação do Service Pack 1 para o
sistema.

O Windows Vista está disponível em quatro versões de varejo - Vista
Home Basic, Vista Home Premium, Vista Business, Vista Ultimate e Vista
Starter, voltada para micros vendidos em países em desenvolvimento.

Mais sobre Windows:
>Especial: tudo sobre o Windows Vista
>Saiba quais são os recursos do Vista
>Conheça a história do Windows
>Vista versus XP: compare
> Semelhanças do Vista e do Mac OS

A jogada, porém, pode enfrentar problemas com os consumidores por outro problemas que já culminou em uma ação contra a companhia.

"De algumas maneiras, é uma tentativa de remover qualquer barreira que possa estar dissuadindo usuários de comprar o Vista. Mas o passo que falta é simplificar o que as pessoas precisam saber comprar. Usuários estão confusos sobre as diferentes versões e quanto precisam de hardware que nem mesmo o preço é notado", afirma o analista Michael Cherry, da Directions on Microsoft.

A confusão citada por Cherry nas versões do Vista é o foco de um processo que a Microsoft está começando a enfrentar pelo programa "Windows Vista Capable".

A ação alega que o programa confunde usuários ao imaginar que PCs com configurações medianas vendidas no ano anterior rodariam todas as versões do Windows Vista, e não apenas a mais básica Home Basic.
++++
Além de afirmar que cortaria o preço dos softwares até pela metade em países em desenvolvimento, a Microsoft disse que a cifra cairá nos Estados unidos e na Europa alguns porcentos ou se manterá o mesmo.

"Este é realmente um bom negócio?", questiona Cherry. Talvez não, ele argumenta, já que mais de 80% da receita de sistemas operacionais da Microsoft vêm de integradores que pré-instalam o Windows nos PCs. "Aí está o coração do problema. Como muitas pessoas comprarão a cópia no varejo, mesmo com o corte de preço?".

Cherry entende a estratégia como uma jogada pragmática que não traz muitos motivos escondidos. "Eles estão brincando com o preço", diz.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail