Home > Notícias

Mudança no comando do Yahoo pode facilitar negociações com Microsoft

Jerry Yang deixa o cargo assim que um novo CEO seja escolhido; decisões do executivo foram consideradas erradas pelos acionistas.

Redação do Computerworld / EUA

18/11/2008 às 8h20

Foto:

Após o fracasso da negociação de venda
para a Microsoft
e do recente cancelamento
do acordo de publicidade com o Google
, além de duas rodadas de demissões, Jerry
Yang
não será mais o Chief Executive Officer (CEO) do Yahoo.

O co-fundador da empresa de internet segue ocupando
o cargo até que seja definido um substituto para a posição. Mesmo com a saída, Yang
continua como membro do conselho do Yahoo e vai ocupar o cargo de Chief Yahoo, posição
em que estava antes de assumir como CEO.

O executivo estava sobre forte pressão dos
acionistas nas últimas semanas. As decisões de Yang ao recusar repetidamente a oferta de 45 bilhões
de dólares feita pela Microsoft
foram consideradas erradas. Na ocasião, a Microsoft
ofereceu 33 dólares por ações, mas Yang recusou afirmando que a oferta “subvalorizava”
a companhia.

Com o tempo, a Microsoft retirou a oferta.
Yang tentou negociar com a News Corp. para formar uma joint-venture com a
unidade MySpace e negociou também com a Time Warner sobre fusão com a subsidiária
AOL. Nenhuma dessas tentativas chegou a se tornar um acordo.

Em junho, Yang fechou um acordo de
publicidade com o Google, mas ele ruiu quando o Departamento de Justiça dos
Estados Unidos se opôs
.

Com as ações do Yahoo estão sendo atualmente
negociadas por menos de 11 dólares cada, a oferta da Microsoft parece ainda
mais interessante.

E Yang, aparentemente, reconheceu isso: durante
uma palestra no Web 2.0 Summit em São Francisco, ele fez um convite disfarçado
para que a Microsoft voltasse à mesa de negociações.

"Hoje, eu diria que a melhor coisa que
a Microsoft pode fazer é comprar o Yahoo," disse Yang. E quando
questionado se ia brigar por um preço maior do que os 33 dólares por ação, ele
completou: "Oh, não. Pelo preço certo, independente de qual seja."

Mas o CEO da Microsoft, Steve Ballmer, não
estava interessado
. "Não temos interesse em completar a aquisição," afirmou
Ballmer dias depois. "Não sei o motivo, sinceramente. Eles recusaram a
proposta de 33 dólares por ação."

A decisão de contratar um novo CEO não
surpreende, disse Greg Sterling, analista da at Sterling Market. "Havia
especulações sobre isso por vários meses. Conforme os resultados financeiros
foram ficando piores, ficou claro que era necessário um novo líder," disse.

Sterling dá crédito a Yang por algumas boas
idéias para melhorar o Yahoo, como o plano Open Strategy que abriu os seus
portais e serviços online para desenvolvedores. Mas, afirma Sterling, "é
possível que a personalidade dele não seja o que a companhia precisa. O Yahoo talvez
precise de um líder com mais força para resgatar a confiança."

De acordo com Sterling, a saída de Yang
pode culminar na reabertura das negociações com a Microsoft. A mudança "salva
as aparências para todos os lados" e pode abrir espaço para a Microsoft fechar
o acordo com alguém que não seja Jerry Yang.

Para Charlene Li, analista do Altimeter
Group, a saída de Yang não significa imediatamente que o acordo com a Microsoft
vai acontecer. "O conselho apoiou Yang ao rejeitarem a oferta e eles
ainda estão na empresa... E Yang ainda está na empresa. Não acredito que um
acordo com a Microsoft seja iminente," disse.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail