Home > Notícias

MWC 2012: Cinco fabricantes terão smartphones com processadores Intel

Orange, Lava International e ZTE se juntam à Lenovo e Motorola e usarão os processadores Medfield em futuros aparelhos.

Rafael Rigues, PCWorld Brasil

27/02/2012 às 14h43

Foto:

A operadora de telefonia francesa Orange, a indiana Lava International e a chinesa ZTE anunciaram nesta segunda feira, durante coletiva de imprensa da Intel no Mobile World Congress 2012 em Barcelona, que irão lançar smartphones equipados com o processador Intel “Medfield”, uma variante do Intel Atom projetada especialmente para uso em dispositivos móveis. Elas se juntam à Lenovo, que anunciou seu K800 durante a CES 2012, e Motorola, que já declarou que pretende usar os chips da Intel em futuros aparelhos mas não divulgou mais detalhes.

O Orange Santa Clara e o Lava Xolo são baseados na plataforma de referência apresentada pela Intel em janeiro deste ano durante a CES 2012. Na época a empresa demonstrou um aparelho com processador single-core de 1.6 GHz, tela de 4” com resolução de 1024 x 600 pixels e câmera traseira de 8 MP, com autonomia de bateria entre 5 e 8 horas de navegação Web em 3G. O sistema operacional era o Android 2.3, mas o Android 4 já foi adaptado para o processador da Intel. Como demonstração do poder de processamento, os aparelhos estavam ligados à TVs de alta-definição, reproduzindo com perfeição filmes em HD e jogos complexos como Modern Combat 2.

Futuro

A Intel também deu uma amostra do que planeja para o futuro de seus processadores para dispositivos móveis. Ao atual Atom Z460 (capaz de operar a até 2 GHz e se conectar a redes HSPA+) devem se juntar em breve o Atom Z2000, para aparelhos de baixo custo (rodando a 1 GHz e também compatível com HSPA+) e o Atom Z2580, com “duas vezes o desempenho” do modelo atual e compatível com redes LTE (4G) e 2xHSPA+.

Segundo Paul Otellini, CEO da Intel, o Atom Z2000 será voltado a aparelhos na faixa dos US$ 150. O executivo também divulgou detalhes sobre o "roadmap" da empresa, afirmando que os processadores Medfield, atualmente produzidos em um processo de 32 nanômetros, passarão a ser produzidos em 22 nanômetros em 2013 e 14 nanômetros em 2014. Quando menor o processo, menor o chip, menos energia ele consome e menos calor ele gera, atributos extremamente importantes em um smartphone. Chips atuais para smartphones como o Nvidia Tegra 3 são produzidos em um processo de 40 nanômetros.

Pagamentos Móveis

Ao final da coletiva John Partridge, Presidente da Visa, subiu ao palco para anunciar um acordo plurianual com a Intel. Smartphones com processadores Medfield serão certificados como compatíveis com o sistema de pagamentos sem fio (via NFC) PayWave. Com isso os aparelhos poderão ser usados como uma “carteira eletrônica” para pagamento de pequenas compras no dia-a-dia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail