Home > Notícias

No Brasil, 70% dos MP3 players são ilegais, diz ONG

IBL aponta que 70% dos MP3 players vendidos no Brasil em 2008 vinham do comércio ilegal. Prática aumenta pela primeira vez em 5 anos.

Redação do IDG Now!

13/02/2009 às 12h12

Foto:

Cerca de 35% de todos os produtos de informática que circularam no Brasil em 2008 vieram do comércio informal. Os números, revelados pela ONG Instituto Brasil Legal (IBL) na quinta-feira (12/02) demonstrou um aumento de 5% em relação ao total de 2007, quando o total atingiu 30%. O dado revela ainda um retrocesso na série histórica de queda desde 2004, ano em que a ilegalidade representava 74% dos produtos comercializados.

Leia também:
> Do MP3 ao MP11: a 'evolução' dos tocadores digitais
> Pen drive falso: saiba identificar
> Pirataria: 157,6 mil mídias apreendidas

Os campeões do comércio ilegal no Brasil são os tocadores de MP3: 70% deles são vendidos ilegalmente, bem como os aparelhos de som portáteis: 70% também. Em seguida vêm os telefones sem fio (51%), os rádios para automóvel (50%), as câmeras digitais (50%) e os notebooks (40%). Para computadores em geral (desktops e laptops), a ilegalidade fica entre 30 e 35% dos produtos.

Segundo o IBL, a explosão no mercado informal é inversamente proporcional à queda acentuada da produção na indústria, especialmente com a diminuição na demanda vista no ano passado. A ONG afirma que a irregularidade no mercado de informática e eletroeletrônicos fomenta o crime organizado e compromete a continuidade do processo de produção das indústrias brasileiras.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail