Home > Dicas

No Dia da Internet segura, veja como reforçar sua segurança online

Efeméride idealizada pela INSAFE visa promover uso ético e seguro da rede mundial. Saiba como proteger o PC, a rede e seus dados.

Fernando Petracioli, repórter da PC WORLD

09/02/2009 às 17h51

InternetSegura_150.jpg
Foto:

internet_segura_150Você sabia que hoje (10/02) é o Dia Mundial da Internet Segura? Mas nem pense que se trata de um dia de trégua no mundo dos worms e malwares. Hoje é um dia como outro qualquer: os riscos e vulnerabilidades da grande rede continuam os mesmos, ou seja, altíssimos.

Até por causa isso, esta data – iniciativa anual da INSAFE, rede de organizações patrocinada pelo programa Safer Internet Plus, da União Europeia – tem como objetivo promover o uso ético e seguro da Internet e de outras tecnologias.

Para isso, os organizadores pretendem difundir informações, recursos e guias de boas práticas, contando com a colaboração dos mais diversos atores institucionais, públicos e privados, na promoção deste bem comum.

Leia também: 
> Falta de conscientização eleva ameaças à privacidade na rede
> Internet: um novo tipo de espaço público
> Empresa segura depende do engajamento dos funcionários

E PC WORLD faz a sua parte nessa verdadeira cruzada contra o cybercrime. Você vai conferir nas próximas linhas um guia geral de segurança, com dicas, downloads e reviews daquilo que você não pode nem pensar em abrir mão: a proteção do PC.

Conexão: sinônimo de risco
Quando pensamos em segurança no PC, pode-se dizer que, para correr riscos, basta estar conectado. Mas não é por isso que você vai deixar de usufruir dos benefícios da web, certo? Trata-se, na verdade, de reconhecer esses riscos e saber se proteger.

Wi-Fi_carona_150.jpgNo que diz respeito a conexões sem fio, as ameaças podem ser ainda maiores. Se você usa conexão wireless, tome cuidado com duas práticas muito comuns nesse meio: sniffing e wardriving.

Ao sair caçando alguma rede sem fio para poder também usá-la (e de graça!), você irá compartilhar essa rede sabe-se lá com quem, podendo ser vítima de roubo de dados pessoais importantíssimos ou de invasão de privacidade.

Um dos meios de isso ocorrer é justamente o sniffing – a prática de "farejar", isto é, terceiros que interceptam e registram o tráfego de dados de uma rede.

Para quem pratica o wardriving, ou mesmo para quem utiliza hotspots públicos, o software Wi-Fi Guardian ajuda e muito. Ele cria uma rede privada virtual (VPN), de forma que todos os dados que você transmitir serão criptografados por meio de chave SSL de 128 bits.

enxergar_rede_150.jpgE não seja ingênuo: se você pode caçar redes de terceiros e utilizá-las, porque outras pessoas não poderiam fazer o mesmo com a sua rede? E neste caso, pior do que compartilhar banda e cota de dados do seu plano, é ter a sua própria segurança colocada em jogo.

Uma simples senha na rede wireless pode até resolver o seu problema. Mas há casos em que só ela não é o suficiente. O melhor é saber que se pode ir além e impedir de uma vez por todas que intrusos peguem carona em sua rede Wi-Fi.

Você vai ver que o uso de criptografia é um dos procedimentos indicados. Criptografia, do grego “kryptós” e “gráphein”, significa ocultar a escrita. Criptografar, portanto, representa o conjunto de técnicas utilizadas para codificar uma informação para que apenas o destinatário dela possa interpretá-la.

Baixe softwares de criptografia:
> KeyScrambler Personal

> TrueCrypt
> Kruptos 2
> Cryptainer LE Free Encryption
> BestCrypt Standard Edition v7.12.01

Esta prática é importante, de uma maneira geral, pois impede que pessoas não autorizadas possam ter acesso a suas informações eletrônicas, garantindo privacidade e segurança do patrimônio, no caso de informações bancárias ou de cartões de crédito.

Falando em banco via Internet, você sabia que existem ferramentas para proteger suas operações com home banking? O Transaction Guard, por exemplo, aumenta a proteção enquanto você navega e realiza transações online.

seguranca_econo_150.jpgMesmo usando o Transaction Guard, não relaxe: conheça bem a página do seu banco e não dê mais informações que o necessário, nem compartilhe PCs de trabalho em casa com a família. Conheça e pratique maneiras seguras de evitar roubo de dados bancários.

As compras pela web também precisam estar lado-a-lado com a criptografia. Isso porque é essencial que o consumidor verifique se está realizando a compra em um ambiente seguro.

https_300

HTTPS: indicação de site seguro

Como? A URL da página da loja deve passar de ‘http://’ para ‘https://’, em que o ‘s’ adicional
significa que aquele ambiente é seguro. Um cadeado no pé
direito do site mostra que aquela sessão é criptografada - o usuário pode, clicando duas vezes nele, exibir o certificado que comprova a identidade do site.

cadeado_submarino_170

Cadeado: sinal de sessão criptografada

Mas, ainda assim, não se pode abrir mão de um firewall. Isso vale tanto se sua conexão for cabeada quanto sem fio. Existe um mito segundo o qual quem usa rede Wi-Fi não precisaria de um firewall. Pode até ser verdade que praticamente todos os roteadores wireless no mercado possuem firewall embutido.

Baixe programas de firewall:
> ZoneAlarm para o Vista
> ZoneAlarm Free
> Comodo Free Firewall
> Ashampoo
> Filseclab Personal Firewall

Seu PC estará protegido apenas de situações como as de scanners de portas, e não dos maiores riscos: os do uso do dia-a-dia da Internet, que envolvem downloads, anexos de e-mails e execução de programas maliciosos e potencialmente perigosos.

Download
Esta talvez seja a prática cercada por mais riscos quando se fala em Internet. Isso porque é impossível sabermos exatamente do que se trata um arquivo ou programa antes que o baixemos.

O máximo que temos acesso a priori são as informações que determinado site ou e-mail nos fornece – tenha ele credibilidade ou não. Para superar esse problema, existem soluções que checam a legitimidade de algum download antes de você executá-lo.

Dica: procure por fontes confiáveis para seus downloads, como o site da PC WORLD.

O Sandboxie, por exemplo, envolve os downloads e seus instaladores numa "caixa de areia" até que você se certifique de que eles não são perigosos.

Mesmo assim, um programa antivírus continua sendo essencial para seu PC, pois eles são capazes de fazer uma varredura completa em seu HD, buscando por ameaças desta espécie, ou de examinar algum arquivo específico – que pode ser o seu download suspeito, por exemplo. Além disso, alguns deles oferecem proteção em tempo real, ou seja, trabalham como um vigia sempre atento a ameaças.

Baixe programas antivírus:
> ClamWin Free Antivirus 0.94.1
> Norton AntiVirus 2009 Beta
> Avira AntiVir PersonalEdition Classic 7.06.00.270
> Avast Home Edition

Mas não se pode confiar em qualquer antivírus que apareça por aí. Em primeiro lugar porque – acredite se quiser – existem até antivírus falsos hoje em dia, como mostra vídeo publicado por PC WORLD sobre o assunto.

E, depois, porque ainda que se trate de um programa legítimo, não temos muitas garantias de que seja mesmo eficiente, e sempre que possível  verifique se o seu antivírus está fazendo o trabalho correto.

Além dos programas contra vírus, existem também os anti-spyware, que teoricamente combatem programas espiões, como rootkits e keyloggers.

Mas essa diferença entre antivírus e programas contra spyware praticamente não existe mais: até algum tempo atrás, programas antivírus combatiam vírus e worms e os anti-spyware lutavam contra softwares espiões e adwares. Esta separação de softwares desapareceu. É aí que entram os pacotes de segurança, que incluem vários tipos de proteção de maneira integrada para o usuário.

Confira reviews dos principais pacotes pagos de segurança integrada:
> Norton Internet Security 2009 é a melhor suíte, apesar das falhas
> Desempenho do Kaspersky 2009 não justifica preço tão elevado
> Avira é técnico demais, mas tem a melhor taxa de detecção de malwares
> Panda 2009 tem bons extras, mas peca na detecção de malwares
> McAfee Internet Security 2009 falha ao lidar com pragas desconhecidos
> BitDefender Internet Security 2009 tem boa proteção por um bom preço
> Com boas ferramentas, F-Secure 2009 apresenta detecção menos potente
> Novato, o Webroot Essentials tem falhas e fraca detecção de pragas
> Suíte 2009 da Trend Micro falha no básico: detecção de malwares

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail