Home > Dicas

Nove absurdos e estranhezas no mundo das marcas registradas

Embates colocaram em campos opostos Apple e Beatles; Motorola teve de pedir permissão a George Lucas para usar o nome Droid.

Harry McCracken, do Technologizer

17/12/2009 às 17h05

patentes-150.jpg
Foto:

patentes-150.jpg“Tudo que pode ser inventado já foi inventado”.

Esta frase foi escrita em uma carta de Charles Duell (da Comissão de Patentes dos Estados Unidos) enviada ao presidente estadunidense William McKinley, em 1899. Mesmo assim, milhares de inventores e empreendedores passaram os últimos 120 anos registrando e protegendo suas ideias.

O problema é que parte dessas patentes causou problemas para outros inventores, pois cobriam coisas que pareciam ser impossíveis de serem registradas. Confira nove exemplos peculiares de marcas e patentes no mundo da tecnologia.

Ah! A maçã
Em 1978, a recém-criada Apple Computer já enfrentava sua primeira batalha judicial devido à sua marca. E não foi uma briga qualquer: a empresa de Steve Jobs enfrentou ninguém menos que os Beatles.

O quarteto de Livepool, que em 1968 criou a Apple Corps para administrar seus negócios, processou a Apple Computer por usar nome similar ao da empresa do quarteto.

Este processo acabou em 1981, mas a empresa de Jobs foi novamente processada em 1986, quando as capacidades multimídia dos computadores Apple aumentaram. E um acordo foi selado em 1991.

Novamente em 2003 a Apple Corps processou a Apple Computer com a entrada do iTunes ao mercado de música online. Em 2007 ambos fizeram um acordo, embora as canções dos Beatles ainda não tenham sido liberadas no iTunes Store.

O ataque do Mac
Um antigo engenheiro da Apple, Jef Raskin, resolveu brincar com o nome do seu dispositivo de áudio favorito (um McIntosh) e nomeou sua criação de Macintosh. Mas a empresa de áudio não aceitou a brincadeira e, em 1983 a Apple precisou assinar um contrato de licença para usar o nome. Em 1986, a Apple pagou um valor até hoje desconhecido para a McIntosh, para ter direitos permanentes sobre a marca Macintosh.

Dois cliques sim; Um clique não
Desde 1999, a loja de comércio eletrônico Amazon.com possui a patente da tecnologia chamada ‘Um Clique’ (1-Click), que permite realizar compras online em apenas um clique, sem a necessidade de ter de passar pelo carrinho de compras e detalhar informações do endereço de entrega. Para usar este conceito no iTunes Store, a Apple precisou assinar um acordo com a gigante de comércio eletrônico. Parte dessa patente foi derrubada em 2007, mas a Amazon ainda luta para mantê-la.

Patenteie as cores
Sim, é possível patentear uma cor, ao menos no que diz respeito a um particular tipo de produto ou negócio. No caso, se for abrir uma empresa de telecomunicações, fique atento ao uso da cor magenta. A subsidiária Deutsche Telecom registrou esta cor na Alemanha e desde então processa as empresas que usam a cor por lá.

Termo galáctico
Apesar do nome dos smartphones estarem cada vez mais incomuns, o modelo Droid, da Motorola, precisou de permissão para usar esse nome. A produtora Lucasfilm, de George Lucas, possui o termo sob patente desde 1977, ano em que os personagens andróides C-3PO e R2-D2 apareceram pela primeira vez no filme Star Wars.

Além do limite
A empresa desenvolvedora de games EDGE Games não lança um jogo há anos. Mas toda vez que alguma empresa lança um jogo com a palavra “Edge” no nome, acaba sendo sempre um problema. Grandes empresas, como a EA (com o game Mirro´s Edge), Namco (Soul Edge) e até a Marvel já sofreram ações legais da EDGE por usar o nome em seus produtos.

Emoticons :p
Desde a década de 1980 os emoticons têm sido usados pela internet para expressar diversos tipos de emoções. Em 2005, a empresa de Telecom Cingular (hoje AT&T Wireless) entrou com um pedido de patente para ter direitos sobre os emoticons usados em celulares. No mesmo ano, a Microsoft também registrou a patente do emotiflags – basicamente um emoticon para e-mail que podia ser usado para identificar o humor de quem estivesse escrevendo.

Eles só patentearam o Podcasting!
Em julho de 2009, uma empresa de mídia chamada VoloMedia, anunciou a patente do sistema de distribuição de áudio e vídeo pela internet, também conhecido como Podcasting. Porém, a empresa afirma que não produz produtos e nem tecnologias relacionadas a isso e apenas obteve a patente para evitar problemas com a lei.

Rato problema
Quando a Apple lançou em 2005 o mouse chamado de Mighty Mouse, eles obtiveram permissão da Viacom para usar o nome – que faz alusão ao desenho animado homônimo criado em 1942. Porém, a Apple não obteve autorização de uma empresa de periféricos chamada Man & Machine , que iniciou as vendas de um Mighty Mouse em 2004, e foi processada por isso. Apenas em 2009 foi concedida a patente para o termo. E para evitar mais problemas, a Apple mudou o nome para Magic Mouse.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail