Home > Notícias

Novo botão ‘curtir’ do Facebook: o que se sabe até agora

Com a inclusão do botão em páginas externas, rede social planeja expandir-se e interagir com toda a web; recurso será usado em propaganda.

Redação do IDG Now!

19/04/2010 às 15h27

Foto:

O próximo passo do Facebook será se libertar do seu domínio e permitir ao usuário “curtir” coisas em toda a web, informaram duas fontes distintas.

Com base em fontes anônimas, tanto o New York Times como o Financial Times contam uma notícia similar: o Facebook quer se expandir para além de seu website com um botão “curtir”, que os desenvolvedores da web poderão colocar em suas páginas.

Será mais uma ferramenta de compartilhamento de mídia, no estilo dos populares Digg e Reddit, mas desta vez ela está relacionada ao segundo maior site dos Estados Unidos.

Um Digg Killer?
Vários sites já utilizam um botão “compartilhar” para se conectar ao Facebook e permitir aos usuários publicar links aos seus feeds de notícias, mas um botão “curtir” parece se encaixar melhor com o estilo de interação simples oferecido pelo Digg. Em outras palavras, o compartilhamento começa e termina com um simples clique.

A ferramenta também pode permitir interação com sites não-editoriais, como, por exemplo, avaliar um restaurante, mas ainda não se sabe exatamente como o conceito funcionará.

O crescimento do Twitter e do Facebook atingiu a popularidade do Digg, mas um ponto forte do site é seu anonimato e o compartilhamento de informações entre usuários anônimos. Já o Facebook é feito para interação entre amigos. Ainda assim, caso seu grande volume de usuários utilize o botão “curtir”, o Facebook poderá rapidamente dominar a web.

Questões de privacidade, é claro

Parece que qualquer coisa que o Facebook faz levanta uma discussão sobre privacidade. Isso será forte neste caso pois, conforme alguns marqueteiros já adiantaram ao Financial Times, as informações do “curtir”  serão utilizadas para entregar propaganda aos usuários.

++++

Analistas disseram ao New York Times que as preocupações com privacidade são possíveis já que há um compartilhamento maior de detalhes sobre usuários em sites externos. Mas isso parece ser uma questão geral e não apenas um problema com o serviço do botão “curtir”.

O Facebook nega que utilizará o serviço para acompanhar os usuários na web, afirmando que baseia a publicidade apenas em informações que os usuários colocam em seus perfis. “Não temos anúncios ou mudanças previstas para nossas políticas e ofertas de propagandas”, afirmou um representante da empresa ao Financial Times.

Curtição em mais lugares

Voltando ao Facebook.com, o “curtir” será integrado em propagandas, substituindo a funcionalidade “torne-se um fã” das marcas, segundo o Financial Times.

Não se sabe o que isso representa para mensagens e publicação de notícias recebidas em troca da filiação com a marca. Mais informações serão divulgadas na conferência do Facebook, que será realizada nesta quarta-feira (21/4).

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail