Home > Notícias

Novo buscador voltado para muçulmanos filtra termos considerados ofensivos

Chamado de ImHalal.com, serviço bloqueia buscas e sugere novas palavras quando usuário digita termos como "pornografia" ou "cerveja".

IDG News Service

11/09/2009 às 16h51

Foto:

Um novo sistema de busca, chamado ImHalal.com, tem como objetivo proteger a sensibilidade dos muçulmanos ao filtrar conteúdo que pode ser considerado ofensivo ou proibido pela religião. O serviço alertará usuários caso estejam buscando termos que possam retornar conteúdos explícitos, afirmou seu fundador, Reza Sardeha.

Além de criar a tecnologia de busca, Sardeha e seu time, localizados na Holanda, também introduziram duas camadas de filtragem. Quando o serviço alerta sobre um potencial perigo, o usuário é aconselhado a escolher outro termo para buscar, continuando até que o buscador indique que os termos não têm potencial de apresentar conteúdos proibidos, afirmou ele.

Se detectadas, palavras como "pornografia" e "estupro" provocam o alerta de nível três, o mais severo do buscador, que bloqueia buscas do tipo, explicou ele. Outras palavras, como "cerveja" e "porco", no entanto, não são consideradas tão danosas já que usuários não conseguem consumi-las a partir da web, ao contrário de conteúdo erótico.

Em junho, um serviço semelhante para judeus ortodoxos em Israel chamado Koogle foi lançando prometendo não reproduzir conteúdos considerados ofensivos, como imagens de mulheres nuas ou vestidas de maneira inadequada.

O serviço, lançado no começo do mês e com base de usuários que ultrapassa os 400 mil visitantes únicos, tem como objetivo ocupar uma lacuna no mercado para serviços voltados especialmente aos muçulmanos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail