Home > Notícias

Novo iPad: combinação de vídeos HD e redes 4G acaba com dados em horas

De acordo com reportagem do WSJ, muitos donos do tablet com planos limitados tem se surpreendido com a quantidade de dados "comidos" pelas redes de alta velocidade

Da Redação

21/03/2012 às 15h09

Foto:

Apesar de ser uma ótima novidade, o suporte para redes de alta velocidade 4G LTE do novo iPad está criando verdadeiras “armadilhas” para os usuários desavisados com planos de dados móveis nos EUA, informa o Wall Street Journal.

De acordo com a reportagem, alguns consumidores norte-americanos estão descobrindo da pior maneira possível que os planos celulares de operadoras locais como AT&T e Verizon podem ser muito restritivos em redes de alta velocidade como a suportada pelo novo iPad. O tablet da Apple ainda possui uma Tela Retina de altíssima resolução que é quase irresistível para assistir a vídeos em alta definição (HD).

Para se ter ideia do “estrago” causado por essa combinação, fazer streaming de um vídeo HD em redes 4G LTE com o novo iPad usa cerca de 2GB por hora, informa a operadora Verizon, que cobra 30 dólares por planos mensais com essa quantidade de dados.

Esse foi o caso de Brandon Wells, por exemplo, que, após assistir a cerca de duas horas de basquete universitário no iPad em seu carro, viu seu plano de dados literalmente ir pelo ralo e agora precisará pagar 10 dólares por cada GB extra utilizado – além da sua assinatura mensal de 30 dólares.

Procurada pela reportagem do WSJ, a Verizon se recusou a comentar sua estratégia de preços para redes 3G e 4G, porém afirmou que os consumidores podem resolver o problema ao escolherem planos mais completos (e mais caros) ou “pegarem” mais leve no uso de dados ao mudarem para redes Wi-Fi sempre que possível.

novoipad_390.jpg

Tela Retina é um dos principais recursos do novo iPad e torna quase impossível não querer ver vídeos em HD

Foi exatamente isso que Albert Park, 24, tentou fazer em um café na cidade de Austin, Texas. Mas como o Wi-Fi local estava muito lento para assistir a vídeos no YouTube, ele acionou a rede de alta de velocidade no seu tablet e ficou vendo clipes no site e navegando por redes sociais pela próxima hora. Dois dias depois disso, e cinco após ter comprado o novo iPad, Park descobriu que já tinha usado nada menos que dois terços do seu plano mobile de 3GB mensais. Resultado: o jovem disse que a partir de agora evitará assistir a vídeos fora de casa.

Como aponta o WSJ, as companhias de telefonia estão apostando nos vídeos móveis para aumentar a demanda por suas redes de quarta geração enquanto se adaptam a chamada “era dos smartphones”.

O jornal ainda indica que, com o passar do tempo, algo provavelmente terá de mudar: os usuários precisarão pagar mais ou as operadoras ficarão sob pressão para mudarem seus modelos de cobrança de pacotes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail