Home > Notícias

Novo processador Intel Atom poderá reduzir preços de netbooks

O modelo Atom N435 é voltado a máquinas de menos de US$ 200 em mercados emergentes

Agam Shah, IDG News Service

01/06/2011 às 10h22

Foto:

NEW YORK (06/01/2011) - A Intel apresentou nesta quarta-feira uma nova versão do processador Atom que ajudará a reduzir o preço de netbooks em mercados emergentes para menos de US$ 200. Entretanto, o preço reduzido também pode reduzir o desempenho.

O processador Atom N435 tem apenas um núcleo e roda a 1.33 GHz com 512 KB de cache, o que o torna o mais lento dentre os modelos da segunda geração da série N de processadores usados na maioria dos netbooks atuais. Modelos como o Atom N450 e N455 são mais rápidos, e rodam a 1.66 GHz.

A Asus está usando o novo Atom N435 em seu Eee PC X101, que tem um preço estimado em US$ 199. O portátil está sendo exibido na feira de tecnologia Computex, em Taipei, Taiwan.

Netbooks atualmente no mercado geralmente tem preço superior a US$ 250. Os novos netbooks usando o N435 irão possibilidar “um novo patamar de preço acessível para mercados emergentes”, diz Suzy Ramirez, uma porta-voz da Intel, em um e-mail.

O novo processador ajudou a dar um impulso ao sistema operacional Meego, da Intel, e à loja de aplicativos AppUp, já que vários netbooks equipados com o novo chip rodam o sistema, baseado em Linux. O Acer Aspire One Happy 2, Samsung N100 e Lenovo IdeaPad S100, todos usando o novo processador N435 e rodando o Meego, estão sendo mostrados na Computex. 

Preços menores também podem ajudar a renovar o interesse em netbooks, versões menores e com menor poder de processamento dos tradicionais notebooks, mais adequados a tarefas como processamento básico de textos e navegação na web. Após um lançamento fenomenal em 2008, as vendas de netbooks diminuiram no ano passado, parcialmente por causa do crescente interesse nos tablets.

O rápido crescimento dos tablets também está afetando os PCs, cujas vendas estão crescendo a uma taxa menor do que a esperada. Em uma tentativa de contra-atacar os tablets, a Intel anunciou nesta terça-feira planos para colocar novos chips em uma nova categoria de laptops mais leves e mais finos chamados “Ultrabooks”, que serão 40% menores que a maioria dos notebooks atualmente no mercado. A Intel espera que até o final de 2012 os Ultrabooks sejam responsáveis por 40% das vendas de todos os notebooks para o consumidor doméstico.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail