Home > Notícias

Novos plugins de AI da Nvidia conseguem aprimorar Photoshop e Premiere

Fabricante demonstrou possibilidades do aprendizado de máquina para ampliar recursos que esses apps já possuem; Entretanto informou que não pretende lançá-los

Neil Bennett, DigitalArts

22/08/2018 às 13h55

Foto:

Durante a conferência Siggraph, que aconteceu neste ano em Vancouver, Canadá, a Nvidia apresentou uma série de plugins para Photoshop e Premiere que exploram as capacidades de aprendizado de máquina de sua nova arquitetura GPU Turing e o hardware Quadro RTX. O objetivo é tornar algumas tarefas de edições mais fáceis e que exijam menos retoques manuais. 

O aprendizado de máquina usa princípios da inteligência artificial para treinar computadores e redes para reconhecer e manipular dados, usando grandes conjuntos de dados e milhares de horas de processamento para, por exemplo, permitir que o Lightroom faça suposições cada vez mais precisas ou que o Photoshop ajuste automaticamente expressões faciais. 

Até agora, existem exemplos da Adobe sobre como a tecnologia baseada em aprendizado de máquina pode ser usada de maneira genuína - colorindo fotos em preto e branco ou transformando esboços rápidos em modelos 3D - mas a maioria deles ficou como demonstrações da tecnologia. 

Agora, a Nvidia revela tecnologias visualmente menos impressionantes, porém que têm potencial para serem mais úteis no dia a dia. A empresa desenvolveu uma série de plug-ins para o Premiere Pro e Photoshop que ampliam ou aprimoram os recursos que esses aplicativos já possuem. 

O primeiro foi chamado de Super Rez, capaz de adicionar níveis impressionantes de detalhes em cabelos e folhagens, por exemplo. Vale notar, entretanto, que não é um processorápido, leva cerca de 10 minutos para ser concluído. No entanto, os resultados são bons o suficiente para serem usados profissionalmente - por exemplo, em uma impressão em pôster de grande formato. 

Um plugin semelhante, denominado Super Zoom, tem o mesmo efeito, mas com um corte para efetivamente ampliar uma área particular. 

Já o InPaint é uma versão aprimorada por inteligência artificial do Photoshop Content-Aware Fill. Novamente, os resultados são mais lentos do que você esperaria no Photoshop, mas eles se saíram realmente bem. Em uma demonstração da qual tivemos acesso, foi possível pintar pinguins em um penhasco, com uma rugosidade nas rochas, substituindo aqueles que pareciam realistas e não obviamente replicados de uma área próxima. 

nvidia-inpaint_interna

Por fim, foi apresentada uma ferramenta em câmera lenta para o Premiere Pro, que produziu resultados que foram muito melhores nas imagens que foram mostradas do que as ferramentas internas do Premiere. 

A má notícia é que a Nvidia disse que não tem planos para lançar esses plugins. A notícia aqui, na verdade, é que a empresa fez deles um  exemplo do que é possível com as suas novas placas gráficas e com o NGX SDK, também da Nvidia. Fora isso, plugins que só funcionam em placas gráficas que custam entre US$ 2.300 e US$ 10.000 terão apelo limitado. 

 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail